24 de agosto de 2016

Projeto de tombamento do Cristo da Barra já está quase concluído

Resultado de imagem para cristo da barra

A Fundação Gregório de Mattos (FGM) prepara para setembro a declaração de tombamento do Cristo da Barra, esculpido pelo artista italiano Pasquale de Chirico e trazido de Gênova para a Bahia em 1920. O processo para tombar o monumento já está praticamente concluído e foi baseado na Lei de Preservação do Patrimônio Cultural do Município, aprovada pela Câmara de Vereadores em 2013 e sancionada em janeiro de 2014 pelo prefeito ACM Neto (DEM). “Entramos na fase dos ajustes finais, faltam apenas detalhes para concluir a defesa que será apresentada ao Conselho Consultivo (do Patrimônio Cultural). Nossa intenção é anunciar o tombamento no mês que vem”, disse o presidente da FGM, Fernando Guerreiro. 

Ao mesmo tempo, adiantou Guerreiro, a prefeitura iniciará o projeto para revitalizar a área que abriga a estátua. “Aquele morro tem uma das vistas mais lindas da cidade. A ideia é deixá-lo mais bonito ainda, melhorar a acessibilidade e a iluminação”, afirmou. Depois do Cristo, a FGM vai concentrar esforços no tombamento da Pedra de Xangô, em Cajazeira X, considerada como símbolo sagrado para religiões de matriz africana.


Matéria Relacionada


Ex-governador Jaques Wagner manda mensagem de apoio a reeleição do prefeito Pedro de Baixa Grande


Postado nas redes sociais, o ex-governador Jaques Wagner comenta rapidamente a conjuntura política de Baixa Grande e dedica apoio ao atual prefeito Pedro (PT), que luta pela reeleição. 

O vídeo foi gravado pelo Engenheiro Agrônomo, Israel Oliveira, um dos apoiadores da reeleição de Pedro. O ex-governador afirma que dificilmente marcará presença na campanha, mas está na torcida.

Confira

Engenharias estão entre os cursos com maiores notas de corte no Enem

Matheus dá dicas para o irmão que quer cursar Engenharia (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
Aluno do 3º ano do Colégio Vitória-Régia, Lucas Ian de Carvalho, 16 anos, quer que sua nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) fique bem acima do mínimo necessário para ingressar no curso de Engenharia da Computação na Universidade Federal da Bahia (Ufba). Para isso, ele estuda, em média, três horas por dia, além das aulas na escola.
Tanto estudo é porque, entre os dez cursos com as maiores notas de corte – ou seja, as notas dos últimos convocados de cada lista – na universidade, os cinco que mais tiveram essa nota aumentada foram as Engenharias (desde que observados apenas os índices de ampla concorrência). E, dentre elas, a campeã foi justamente a Engenharia de Computação.
Em 2015, estudantes que fizeram o Enem com intenção de passar nesse curso na Ufba precisaram de pouco mais de 25 pontos para ser aprovados do que os candidatos de 2014, quando a instituição adotou o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) como único meio de ingresso. Para 2015, as notas passaram de 713,84 para 739,56.
“Eu tento não focar muito em nota de corte, porque estou sempre pensando em tirar notas altas. Reparei que a maioria (das notas de Engenharia) passa de 700 e algumas chegam  perto de 800. Desejo pontuar de 800 para cima. Me preocupo mesmo é em tirar nota alta na minha prova”, conta ele, que ainda vai tentar o curso no Ifba.
Computação é seguida de perto por Elétrica, Mecânica, Civil e de Produção – todas com um aumento de pelo menos 13 pontos. A sexta colocada tem menos da metade no aumento: Direito diurno, com um crescimento de pouco mais de 5 pontos. Medicina, tradicionalmente o curso com a maior nota de corte, oscila pouco: passou de 777,7 em um ano para 779,05 no ano seguinte. 
Explicação  
“As Engenharias têm sido mais procuradas cada vez mais porque há uma qualidade nos cursos da Ufba, principalmente se compararmos com outras (instituições) da Bahia. E Engenharia tem atraído mais gente porque é uma área promissora”, opina o pró-reitor de Ensino de Graduação da Ufba, Penildon Silva Filho.
Para ele, a estabilidade de Medicina ajuda a entender o motivo da alta das Engenharias, aliado ao fato de que o Sisu permite a inscrição de candidatos de todo o Brasil. “Medicina é estável provavelmente porque já tem um tempo que as pessoas que fazem tinham costume de fazer vestibular em vários lugares do país. Isso era mais feito nos cursos de elite econômica, mais procurados. Agora, com o Sisu, todos os cursos podem ser disputados pelo Brasil todo e, como isso  aumenta a concorrência, deve provocar um aumento das notas”.

Ele pondera, no entanto, que ainda não é possível chegar a uma conclusão quanto ao aumento pela procura nos cursos de Engenharia, já que a adesão ao Sisu ainda é recente na instituição – seria preciso analisar um período maior. Além disso, tanto o pró-reitor e o coordenador do colegiado do curso de Engenharia Elétrica na Escola Politécnica da Ufba, o professor Bernardo Orboñez, não veem uma mudança no perfil dos alunos que chegam à universidade, devido às notas mais altas.
Na avaliação de  Orboñez, a universidade mudou com o Reuni (Reestruturação e Expansão das Universidades Federais, programa do governo federal instituído em 2007) e mudou para melhor. “Mas, se a gente pensar que o engenheiro é muito pragmático, as notas (no curso) se mantêm como sempre foram. Mas a cidade exige novas formas pedagógicas de validação, que nossos currículos têm uma dificuldade de atender às demandas. A gente (a instituição) tem que mudar e está fazendo isso, mas não vejo que nossa nota de corte é alta, os alunos são mais inteligentes. Não é por aí”.
Mesmo já estando no 4º semestre, o estudante de Engenharia Civil Matheus Kabib, 20, acompanha de perto esse crescimento das notas de corte – especialmente porque o irmão mais novo, que está no terceiro ano do ensino médio, também está enveredando para a área. “Gosto muito de acompanhar vestibular e meu irmão fica me pedindo ajuda, direcionamento para estudar”, explica.
Para Matheus, o nível da prova aumentou – o que explicaria a mudança nas notas. Contudo, para ele, não há motivo para desespero, devido à própria forma como a nota do Enem é calculada. “No meu ano, eu tinha certeza de que ia me dar mal em História e Geografia, porque ia mal nos simulados. Então, sempre falo para o meu irmão saber o que é bom para ele, para planejar o tempo dele na prova”, sugere.
Cursos de Exatas têm as maiores variações
Os cursos de Exatas continuam com as maiores variações nas notas de corte de outras universidades federais do estado. Nos campi da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) na Bahia, as Engenharias também se destacam. No caso da Mecânica, em Juazeiro, foram mais de 114 pontos exigidos do último candidato em 2016, comparado a 2015. Já em Civil e Elétrica, o crescimento foi de 40 pontos cada. Na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), o Bacharelado em Ciências Exatas e Tecnológicas também teve uma diferença de 104 pontos de 2014 para 2015.

Na Universidade do Estado da Bahia (Uneb), a maior diferença, de 44 pontos, veio na área de Humanas: o mínimo para o curso de Direito em Juazeiro passou de 727,66 em 2015 para 771,89 em 2016. 

23 de agosto de 2016

Candidato a prefeito de Ibotirama sofre grave acidente na BR-242


Três pessoas morreram e outras ficaram feridas em um acidente envolvendo três veículos: uma caminhonete Toyota Hilux, prata, placa de Muquém do São Francisco/BA, uma L200 placa de Ibotirama/BA, e um Corsa Classic, placa de Iraquara/BA, na rodovia BR-242, próximo ao município de Itaberaba-BA. O grave acidente aconteceu na manhã desta terça-feira dia 23, por volta das 6h.

Segundo a Polícia na hora do acidente estava chovendo. Uma das pessoas envolvidas no acidente é o candidato a Prefeito de Ibotirama pelo Partido Progressista (PP), Jau Assis. 

Ele estava na caminhonete L200 que ficou destruída, a mesma após a colisão tombou e ficou atravessada na rodovia. Jau Assis é filho do desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia, Jefferson Alves de Assis.

Outra vítima é um empresário de Muquém do São Francisco, que estava na caminhonete Hilux, ele foi identificado como Rogério Rios, o mesmo ficou ferido sem gravidade e foi socorrido para o Hospital em Feira de Santana.

Rogério é irmão da candidata a Prefeita de Muquém do São Francisco, Mara Rios. Ainda segundo informações às vítimas fatais ainda não identificadas estavam no veículo pequeno. A Polícia Rodoviária Federal registrou a ocorrência.


22 de agosto de 2016

Jornalista Geneton Moraes Neto morre aos 60 anos no Rio de Janeiro

Geneton Moraes Neto era apresentador da GloboNews e blogueiro do G1. Foto: Divulgação/Globo
Geneton Moraes Neto era apresentador da GloboNews e blogueiro do G1.
Foto: Divulgação/Globo

Geneton Moraes Neto, 60, morreu nesta segunda-feira, em decorrência de complicações resultantes de um aneurisma na artéria aorta. O jornalista recifense estava internado desde o dia 5 de maio na Unidade de Terapia Intensiva da Clínica São Vicente, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Repórter especial da GloboNews desde 2006, Geneton acumulava mais de quatro décadas de atividade jornalística. O primeiro trabalho foi no Diario, quando tinha apenas 16 anos, em 1972. Sua relação com o jornal, no entanto, é mais antiga: aos 13 anos de idade, teve textos publicados no suplemento infantil Junior. 

Nesses primeiros anos de profissão, registrou acontecimentos marcantes, como a apresentação de Caetano Veloso no Recife logo após o exílio e também o retorno de outro exilado célebre: o ex-governador Miguel Arraes.

A maior parte de sua carreira foi na TV Globo, onde ingressou nos anos 1980, primeiro na Rede Globo Nordeste, em que trabalhou como editor e repórter. De 1985 até 2016, desempenhou diversas funções na emissora: editor-executivo do Jornal da Globo e do Jornal Nacional, correspondente da GloboNews e do jornal O Globo em Londres e também repórter e editor-chefe do Fantástico.

Um dos grandes nomes do jornalismo nacional, Geneton escreveu livros-reportagens, dois deles em parceria com outro ícone da imprensa brasileira, Joel Silveira, e produziu também documentários. Fez também inúmeras entrevistas com personalidades nacionais e internacionais, incluindo políticos, artistas, cientistas etc. A extensa lista inclui seis presidentes da república, três astronautas que pisaram na Lua, o historiador Eric Hobsbawn, o cineasta Woody Allen, o escritor Rubem Fonseca e James Earl Ray, o assassino de Martin Luther King, entre outros. 

Mais do que uma profissão, encarava o trabalho como paixão e atividade indispensável para a sociedade. Talvez a coisa que chegou mais perto de reproduzir a realidade seja o jornalismo”, disse certa vez. Nos últimos anos, vinha se dedicando a produzir documentários, uma vocação que havia deixado de lado quando começou a trabalhar na TV.


Informações: Diário de Pernambuco

'Não chegaram', diz Dilma, sobre limite de seu corpo durante torturas durante a ditadura

'Não chegaram', diz Dilma, sobre limite de seu corpo durante torturas durante a ditadura
Foto: Reprodução / SBT Repórter
A presidente afastada Dilma Rousseff revelou detalhes sobre as sessões de tortura que sofreu durante o período no qual foi presa, durante o regime militar, em entrevista concedida ao SBT Repórter, veiculado neste domingo (22). “Todo objetivo é esse. É fazer você falar aquilo que você não quer falar. Eles querem nomes, o lugar onde encontrar essas pessoas. 

O objetivo da tortura é te quebrar”, afirmou ela, que citou uma comparação feita por uma companheira de cárcere, ao falar sobre o limite do corpo sob tortura. “Eu tive uma companheira que dizia o seguinte: a gente não fala porque eles não chegaram ao nosso limite. Porque senão não é possível”, contou. Ao ser questionada sobre seu limite, Dilma sugeriu que não chegou a delatar seus companheiros. “Eu não sei, não chegaram [ao seu limite]". 

A presidente foi presa em 1970, aos 23 anos, e ficou no Presídio Tiradentes por três anos. Ela ainda explicou como conseguiu sobreviver ao período. “Eles te interrogam, eles te xingam, porque a tortura...como é que você suporta a tortura? Você suporta falando assim só: daqui a cinco minutos eu não vou aguentar.  E daí a cinco minutos, você fala: mais cinco minutos. Aí dali a cinco minutos, você torna a falar mais cinco minutos. E aí você vai esticando o tempo. Porque se você imaginar que vai ficar naquilo por mais 20, você não segura. Por mais 30, você não segura. É o infinito, 30  minutos”, esmiúça. 

Entre as técnicas utilizadas contra ela, estão pau de arara, palmatória e choques elétricos – esta citada como a pior e a que mais sofreu. “Era praxe”. Dilma avaliou ainda a intensidade da dor que sentiu naqueles momentos. “A imagem mais marcante que eu tenho é que a dor é confusa. A dor não é nítida. A dor – muita dor – não é nítido. Você não tem uma imagem. É como se fossem todas as coisas se misturando”, explica. 

Informações: Bahia Notícias

Riachão do Jacuípe: Juíza proíbe carreatas e limita uso de carros de som

Riachão do Jacuípe: Juíza proíbe carreatas e limita uso de carros de som
Foto: Reprodução / Calila Notícias
Carretas estão proibidas e o uso de carros de som estão limitados na campanha eleitoral em Riachão do Jacuípe, na região da Bacia do Jacuípe. A decisão de determinar as condições partiu da juíza Janaína Medeiros Lopes, em reunião com representantes das coligações que disputam as eleições deste ano. Dessa forma, ficam proibidas as carreatas políticas, ou movimentações concentradas com motos. 

A juíza também não vai permitir comícios de coligações diferentes em bairros próximos na mesma data. Segundo o Calila Notícias, a juíza reduziu os dias de uso de carro de som na sede da cidade, apenas aos finais de semana e feriados. No interior do município, não haverá restrição dos veículos. A magistrada também proibiu fogos em eventos, permitindo apenas durante comícios e caminhadas. 


Oposição em Serra Preta inaugura comitê e tem fim de semana agitado

Inauguração do comitê em Bravo. Foto: Facebook de Magno Sousa
O candidato da oposição, Aldinho, teve um fim de semana bastante corrido. No sábado, inaugurou seu comitê no distrito de Bravo acompanhado de uma multidão. À tarde, atendeu militantes por um bom período em seu escritório. “Já são 16h e ainda não almocei. Cansa um pouco, mas prefiro que seja sempre assim”, falou para o nosso blog.

“Queria muito assistir ao jogo do Brasil, mas temos uma visita na região do Bom Jesus”, respondeu Aldinho ao pedido de eleitores que torciam na praça para a seleção brasileira de futebol contra Alemanha. O candidato seguiu em cima da hora para uma reunião. Cerca de 30 novas lideranças o esperavam para declarar participação no processo.

No domingo, Aldinho falou para uma multidão na Carocha. Foto: Facebook de Sandro Sena
No domingo, o grupo da oposição realizou uma grande reunião no povoado da Carocha. Segundo Aldinho, 3 mil pessoas participaram do evento, que durou até 21h. No discurso, o candidato garantiu que 1200 empregos serão criados durante seu mandato. Demonstrou preocupação com as crianças que precisam se deslocar para escolas distantes de suas residências. “Estudos serão feitos, vou reabrir escolas rurais com mais qualidades para garantir o futuro de nossos jovens e a tranquilidade das famílias”, discursou.

Além de diversos pontos citados do Plano de Governo, Aldinho voltou a enfatizar a Segurança Pública, já que Serra Preta encontra-se entre os municípios mais violento da Bahia. Garantiu que tem experiência de anos na área e que este tema será prioridade. 

Matérias Relacionadas



Campeões baianos reconhecem programa do Governo Federal

Com o feito, Isaquias passa a ser o primeiro brasileiro a conquistar três medalhas Olímpicas em uma mesma edição de Jogos. Foto: Rio 2016
O que faz um atleta campeão? Para os medalhistas olímpicos baianos, Isaquias Queiroz e Erlon de Souza, além da dedicação, o incentivo do Governo Federal, através do Programa Segundo Tempo, foi importante para seguir a carreira vitoriosa. 

Não há mágica. As olimpíadas deixaram mais uma vez evidente que o nascimento de um atleta de alto rendimento só se alcança com investimento. O quadro de medalha vergonhoso do Brasil denuncia o abandono do esporte nos diversos municípios. Até mesmo o futebol, que é tradição no Brasil, vem gradativamente perdendo espaço. Diversos campos de várzea foram ocupados pela expansão urbana. 

São poucos os gestores que se preocupam com as políticas públicas para a juventude. O desejo é que o legado das Olimpíadas possa exercer uma nova mudança de mentalidade e valorização permanente do esporte, educação e lazer. 

Confira o depoimento dos atletas

SERRRA PRETA: Casa de Estudante em ruína

Casa Estudantil totalmente esquecida pelo poder público 
Projeto voltado para estudantes de baixa renda precisando ser revigorado
A professora Andréa Pinheiro visitou a Casa de Estudante de Serra Preta em Feira de Santana e se deparou com uma instituição abandonada. Não é de hoje que alertamos para queda dos serviços da Casa de Estudante. Há 15 dias, conversamos com o estudante Wesley, que ainda utiliza a instituição, e fomos informados que a situação é vergonhosa.

Indignada, a professora fotografou a Casa de Estudante e encaminhou para nosso blog. A Casa de Estudante é pública, mas já faz um tempo que não seleciona novos estudantes e não recebe investimentos. A Casa de Estudante, que foi responsável pelo acesso de dezenas de estudantes na Universidade, hoje, enfrenta um processo de total ruína.

Matérias Relacionadas

Vídeo produzido em 2011

19 de agosto de 2016

O 'horror de Aleppo' em imagem de menino que sobreviveu a ataque aéreo na Síria

Imagem do menino foi captada após resgate em prédio bombardeado em Aleppo
Imagem do menino foi captada após resgate em prédio bombardeado em Aleppo
A imagem de um menino ferido após um ataque aéreo à cidade síria de Aleppo está circulando nas redes sociais e chamando atenção para o desespero das vítimas do conflito no país.
Segundo relatos, o menino seria Omran Daqneesh, de cinco anos de idade. Ele foi uma das vítimas de um ataque aéreo que deixou três mortos e 12 feridos no distrito de Qaterji, controlado por rebeldes e alvo de uma ofensiva aérea por parte de forças do regime Assad.
Cinco delas seriam crianças, segundo disseram à agência AP grupos de oposição.
Nesta quinta-feira, o enviado especial da ONU à Síria, Staffan de Mistura, cancelou uma reunião humanitária no meio do encontro, citando sua "insatisfação profunda" com a continuidade dos combates e criticando os dois lados do conflito.
As imagens do menino, divulgadas pelo grupo de oposição Aleppo Media Center, mostram a criança sendo levada para uma ambulância, onde fica sentada com olhar atordoado e com parte do rosto coberta em sangue.
No vídeo, ele passa a mão no rosto e examina as manchas de sangue antes de limpar a mão na cadeira.
Depois, as equipes de resgate trazem duas crianças e um homem, também feridos no ataque.
Segundo os relatos, Omran Daqneesh está se recuperando com a família.
"A face atordoada e ensaguentada de uma criança sobrevivente resume o horror de Aleppo", disse Adib Shishakly, que integra o grupo de oposição Conselho Nacional Sírio.
No ano passado, a imagem do menino sírio Alan Kurdi, de três anos, que morreu afogado na travessia do Mar Mediterrâneo e terminou sendo levado pela maré para uma praia na Turquia, chamou atenção para a situação dos refugiados sírios que deixam o país por conta do conflito.

Jardim do Bravo abandonado revolta moradores

Jardim abandonado já foi orgulho dos bravenses
Fonte Luminosa totalmente destruída 
Substituição de bancos fora do padrão original
O principal jardim do distrito de Bravo, município de Serra Preta, encontra-se totalmente abandonado. As fotos postadas nesta sexta-feira, 19, pelo candidato a vereador - PCdoB, Sandro Sena, causaram revoltas de internautas. “Realmente, lamentável, sempre comentei em rede que o jardim estava um abandono”, desabafou Joane Batista. Para Antônio Eduardo, “muitos jovens de Serra Preta parecem cupim, destrói tudo por onde passa!”.

A praça 31 de março foi reconstruída na administração de José Oliveira leite, conhecido como Zelito, que governou Serra Preta de 1989 a 1992. São mais de 20 anos sem reforma. A praça representava um orgulho para os moradores. Bem arborizada, com passeios de pedras portuguesas, mureta de pedra, bancos de concreto, diversas luzes e uma fonte luminosa no centro do jardim, uma geração circularam e certamente se fotografaram no Jardim dos pirulitos, como a população apelidou por causa dos postes de iluminação.

Hoje, a praça representa uma vergonha. O candidato a vereador Sandro Sena registrou alguns bancos sendo substituídos por outros fora do padrão.  Isso faz parte da história, isso é uma afronta”, escreveu o internauta Ricardo Rios. Como estamos em processo de mundaça de prefeito, vamos torcer para que o novo gestor devolva a praça reformada, com seus aspectos originais.

Fotos Sandro Sena

Matérias Relacionadas


18 de agosto de 2016

Começa nesta sexta-feira inscrições para o Vestibular 2017.1 da Uefs

Começa nesta sexta-feira inscrições para o Vestibular 2017.1 da Uefs
Foto: Bernado Bezerra (arquivo)
A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) começa, nesta sexta-feira (19), as inscrições para o Vestibular 2017.1 (ProSel), com a oferta de 921 vagas distribuídas em 25 cursos como Direito, Enfermagem, Odontologia e Psicologia. Interessados devem se inscrever exclusivamente pela internet, no Portal da Uefs, até às 18h do dia 5 de setembro.
O candidato precisa preencher o formulário disponibilizado online, imprimir o boleto e pagar na rede bancária a taxa de inscrição no valor de R$ 110 até o dia 6 de setembro. As provas vão ser aplicadas nos dias 20 e 21 de novembro (domingo e segunda-feira).

Para este vestibular, a Uefs ofereceu 2.500 isenções da taxa destinadas aos alunos egressos da rede pública de ensino. O resultado final já está disponível na página do Prosel, e o candidato contemplado deve verificar se a inscrição está confirmada. Confira o edital no site da Uefs. Das 921 vagas ofertadas para o processo seletivo, 50 (duas vagas extras por curso) são destinadas a estudantes de comunidades indígenas e quilombolas.

O Programa de Ações Afirmativas da Uefs prevê também que 50% das vagas sejam ocupadas por alunos que tenham cursado, na rede pública, os três anos do ensino médio e, pelo menos, dois anos do ensino fundamental (5ª à8ª série ou 6º ao 9º ano). Desta reserva, 80% são destinadas aos que declararem ser afrodescendente. 


Maus-tratos a cavalo no interior da Bahia geram protestos

Imagens de animal amarrado e arrastado por veículo foram divulgadas na internet - Foto: Estêvão Silva l guarananet.com
Imagens de animal amarrado e arrastado por veículo foram divulgadas na internet
O vídeo de um cavalo sendo arrastado por um caminhão que fazia limpeza pública na cidade de Guaratinga (a 704 km de Salvador) mobilizou instituições de defesa dos animais. A União de Entidades Protetoras dos Animais da Bahia (Unimais), que congrega 60 organizações, irá oferecer denúncia ao Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) contra a gestão municipal.
As imagens foram divulgadas nas redes sociais na última terça-feira. O cavalo já estava debilitado na margem da rodovia. Segundo relatos de testemunhas no vídeo, o motorista decidiu amarrá-lo  no caminhão para, depois, deixá-lo em um aterro sanitário.
Após o pedido de outros motoristas que passavam pelo local, o condutor do caminhão desamarrou e abandonou o animal, com vários ferimentos provocados pelo atrito com o asfalto.
As ONGs Patinha Solidária e Voz dos Bichos, que atuam na região, também foram acionadas pela Unimais. "Nossa rede vai levantar todos os dados que precisamos para acionar a Justiça. Isso não deve ser um caso isolado", disse o presidente da Unimais, Carlão Ferrer.
O caso deve ser enquadrado na Lei 9.605/98, de Crimes Ambientais. A punição varia de três meses a um ano de detenção, além do pagamento de multa. No entanto, há a possibilidade de cumprir pena alternativa, que pode ser de trabalho voluntário em abrigos ou pagamento de cesta básica.
"Se o crime for praticado por um agente público, ele ainda pode responder um Processo Administrativo Disciplinar (PAD)", explicou Ana Rita Tavares, advogada, vereadora e ativista da causa animal.
Por meio de nota, a prefeitura de Guaratinga informou que "abriu uma sindicância administrativa para apurar o fato e que notificou a empresa".
O texto esclarece, ainda, que "o motorista alega que o proprietário do animal que solicitou a retirada, pois ele estaria morto, e que a equipe da Secretaria de Meio Ambiente resgatou o animal e providenciou cuidados médicos ao animal, que será acompanhado até sua completa recuperação".
Decreto
Em julho deste ano, a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura da Bahia (Seagri), regulamentou o abate de jumentos pela portaria de nº 255 (06/07). Até o final deste ano, cerca de  2.000 equídeos errantes, sem responsáveis, devem ser sacrificados.
Conforme a assessoria  da Adab, no dia 11 de julho último, um matadouro em Miguel Calmon (a 362 km de Salvador) deu início à atividade inspecionada por quatro médicos veterinários do órgão.
A portaria impede que a carne seja utilizada para o consumo humano e, deste modo, servirá de alimento para animais carnívoros do Zoológico de Salvador. O couro será exportado para a China e o restante transformado em ração.
Com a regulamentação, o objetivo do órgão é "organizar a cadeia produtiva de equídeos (asininos) e desenvolver o agronegócio baiano com a abertura de novos mercados, com foco na exportação de pele para a China".
Segundo a Adab, os animais podem provocar acidentes em rodovias e disseminar doenças infecciosas e zoonoses. Atualmente, há dois estabelecimentos liberados para realizar esse tipo de abate: em Miguel Calmon e  Serrinha.
Ato público
No dia 27 de julho, organizações em defesa dos animais realizaram, em Salvador, um ato contra o abate de equídeos em Miguel Calmon. A manifestação foi liderada pelas entidades Bicho Feliz e Bicho Não é Lixo, que protestaram em frente à Adab e acionaram o MP-BA por meio de representação.
Um abaixo-assinado criado pela Unimais contra o sacrifício dos equídeos já conta com 2.706 assinaturas. Segundo o documento, "pessoas que fizeram uso (dos jumentos), com o apoio do governo do estado da Bahia, usurparam o direito dos animais de viver e os condenaram à morte sem qualquer defesa".

Nadadores americanos se envolveram em briga e não foram assaltados, diz polícia

Americanos deixam o banheiro e tentam voltar ao táxi, mas são abordados pelos seguranças
(Foto: Reprodução)
Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, os nadadores da equipe norte-americana que disseram ter sido assaltados na madrugada de domingo (14) mentiram. A informação foi divulgada pelo portal G1, nesta quinta-feira (18).
Ryan Lochte, Gunnar Bentz, Jack Conger e James Feigen teriam, na verdade, se envolvido em uma briga com seguranças de um posto de gasolina. “A única verdade que eles contaram é que eles estavam bêbados”, disse Fernando Veloso, chefe de Polícia Civil, ao G1.
Os nadadores disseram que foram assaltados quando voltavam para a Vila Olímpica, em um táxi. A polícia, por sua vez, encontrou contradições nos depoimentos e, por isso, os atletas foram impedidos de deixar o país até que o caso fosse esclarecido.
Foi descoberto que o táxi que levava os nadadores parou em um posto para que ele fossem ao banheiro. Segundo os investigadores, o grupo estava bastante exaltado e iniciou um quebra quebra no posto. Os seguranças do local chamaram a polícia e então se iniciou a briga.
A Polícia Federal impediu, na noite da quarta-feira (17), que Gunnar Bentze e Jack Conger embarcassem em um avião com destino aos Estados Unidos. Os agentes retiraram os atletas da aeronave para interrogatório sobre o suposto assalto. Eles já haviam sido convocados pela Polícia Civil, mas não compareceram.
No mesmo dia, os agentes haviam estado pela manhã na Vila Olímpica em busca de Lochte e Feigen para apreender seus passaportes e verificar seus aparelhos celulares. Lochte, por sua vez, já havia seguido para os Estados Unidos e Feigen não estava no alojamento.

17 de agosto de 2016

Francês volta atrás após comparar brasileiros a nazistas

Renaud Lavillenie foi derrotado pelo brasileiro Thiago Braz - Foto: Dominic Ebenbichler | Agência Reuters
Renaud Lavillenie foi derrotado pelo brasileiro Thiago Braz
Depois de comparar torcida brasileira aos alemães nazistas, o francês Renaud Lavillenie voltou atrás na sua declaração. Chateado por ter sido vaiado na disputa pelo ouro com o brasileiro Thiago Braz, o francês lembrou as vaias que o negro norte-americano Jesse Owens recebeu na Olimpíada de 1936 em Berlim.
"Não houve fair play por parte do público. Isso é para futebol, não para o atletismo. Em 1936, o público estava contra Jesse Owens. Não víamos isso desde então. Preciso lidar com isso. Para a Olimpíada, não é uma boa imagem. Não fiz nada para os brasileiros", disse logo após ser derrotado.
Lavillenie tentou alcançar o salto com vara de 6,08 m, mas acabou derrotado por Thiago. O francês considerou que as vaias dos brasileiros o atrapalhou.
Mesmo ainda irritado com a situação, ele admitiu que não cabia comparação com o nazismo. "Eu acho que cometi um erro. Foram minhas primeiras palavras e eu não me dei conta, não queria comparar a isso. Foi só sentimento que eu tive. Na minha vida toda eu nunca tive um sentimento como esse. Foi provavelmente porque estava muito irritado. Como eu disse antes, quando você treina muito forte para a competição da sua vida e tem uma torcida como essa, não é fácil", declarou.

Cavalo vivo é arrastado por caminhão de limpeza na Bahia

Cavalo foi amarrado em caminhão e arrastado por cerca de 500 metros - Foto: Reprodução
Cavalo foi amarrado em caminhão e arrastado por cerca de 500 metros
O vídeo de um cavalo vivo sendo arrastado por um caminhão em Guaratinga (a 704 km de Salvador) chocou os moradores da cidade. As imagens foram divulgadas nas redes sociais nesta terça-feira, 16.
O animal estava debilitado e foi abandonado às margens da rodovia. De acordo com relatos de testemunhas no vídeo, o motorista de um veículo que trabalha na limpeza pública do município decidiu amarrar o cavalo no caminhão. A ideia era deixar o animal em um lixão.
Após ver o equino sendo arrastado pelo asfalto, alguns motoristas pediram que o condutor do caminhão parasse. Ele desamarrou o cavalo e o abandonou na rodovia. O animal apresentava feridas por ter sido arrastado no asfalto.
De acordo com o site Radar 64, a empresa que presta serviço de limpeza para a prefeitura da cidade disse que essa foi uma atitude isolada do motorista e que repudia qualquer crime contra animais. A empresa e o governo municipal de Guaratinga disseram que vão enviar um veterinário para cuidar do cavalo.

Informações: A Tarde
Imagens fortes


Chocolate da Bahia declara apoio a Aldinho

Visita ao grande compositor Chocolate da Bahia 
Um dos grandes artistas da Bahia, Raimundo Nonato da Cruz, 72 anos, mais conhecido como Chocolate da Bahia, disse que ficaria muito feliz se o povo de Serra Preta escolhesse Aldinho para ser o prefeito deste município. Cantor e compositor, Chocolate da Bahia incorpora o espírito baiano. Seu trabalho retrata o cotidiano da cultura da Bahia. Além de compor músicas consagradas pelo público, como ‘Haja Amor’ em parceria e interpretada por Luiz Caldas, Chocolate da Bahia produz jingles comerciais e políticos.

Terça-feira, 16, nosso blog acompanhou Igor Almeida, filho de Aldinho, que visitou o estúdio de Chocolate da Bahia. Diversas declarações foram gravadas pelo mestre Chocolate para Aldinho. Disse que conhece bem o sertão da Bahia, território de povo sofredor, e que a boa terra, merece ter um bom gestor. O bom do encontro foi o presente que Aldinho recebeu do compositor: um jingle composto de forma instantânea e gravado imediatamente.

Para a organização da campanha, a música de Chocolate da Bahia vai enriquecer a luta de Aldinho em Serra Preta. “Esta contribuição chega num bom momento, já que nosso plano de governo deseja fortalecer a cultura de Serra Preta e colocar o município no circuito dos eventos da Bahia”, avaliou Aldinho.

Assista ao excelente documentário sobre Chocolate da Bahia


Matéria Relacionada
Juvenal dá a volta por cima

16 de agosto de 2016

Morre Elke Maravilha aos 71 anos no Rio de Janeiro


Elke Maravilha morreu na madrugada desta terça-feira (16) aos 71 anos. A atriz estava internada havia quase um mês na Casa de Saúde Pinheiro Machado, no bairro de Laranjeiras, Rio de Janeiro, após uma cirurgia para tratar uma úlcera.
Bastante abalado, o irmão da atriz, Frederico Grunnupp, confirmou a informação aoUOL.
"Ela teve complicações após a operação e também tinha diabetes. Ela não estava mais respondendo aos remédios", explicou ele. O laudo médico ainda não foi liberado, mas segundo Frederico a atriz sofreu falência múltipla dos órgãos por volta da 1h.
Natasha Grunnupp, sobrinha de Elke, falou sobre os últimos dias dela no hospital.
"Mesmo no hospital ela estava sempre muito feliz, sempre aquele ar de felicidade, a gente estava preocupado com as partes técnicas, vendo a situação, mas ela não. Ela passou por uma cirurgia no sábado porque um dos pontos da primeira cirurgia tinha estourado e depois disso piorou".
Conhecida principalmente por sua irreverência e extravagância, Natasha e a família querem levar só os bons momentos que passaram ao lado de Elke.
"As gargalhadas dela...Vai fazer uma falta enorme. Ela era a mãe de todos, de todas as raças, de todas as culturas, vai fazer falta mesmo. A gente deseja também que ela consiga seguir o caminho dela, ela falava que ela já estava preparada e pronta, que seja uma passagem feliz".
No Facebook oficial da atriz, uma mensagem avisando os fãs também foi publicada pouco depois da uma da manhã.
"Avisamos que nossa Elke já não esta por aqui conosco. Como ela mesma dizia, foi brincar de outra coisa. Que todos os Deuses, que ela tanto amava, estejam com ela nessa viagem".
A família ainda não divulgou informações sobre o velório e funeral de Elke, mas já se sabe que ela será sepultada. "Era uma vontade dela ser sepultada, e não cremada, mas ainda não temos as definições do local", informou o produtor Lucas Rodrigues ao UOL
A Artista
Elke Maravilha e Pedro de Lara no programa "Buzina do Chacrinha", em 1972
Nascida na Rússia, a modelo e atriz Elke Georgievna Grunnupp, mais conhecida como Elke Maravilha, alcançou fama ao participar como jurada de programas de calouros de Chacrinha e Silvio Santos.
Ela disse, em entrevista ao UOL na 25ª edição do Prêmio da Música Brasileira, em 2014, que não sentia falta do ex-patrão do SBT. "Sinto saudades do Chacrinha, do Silvio Santos não sinto a menor falta. Gosto de respeito", declarou. 
Tornou-se amiga de Zuzu Angel, antes de ser lançada na TV, após conhecê-la em 1970 no salão do cabeleireiro Jambert. A história da estilista foi contada nos cinemas em 2006. No longa, Elke foi interpretada pela atriz Luana Piovani e fez uma participação especial.
Ela, que se considera anarquista, enfrentou a tortura da ditadura e chegou a ficar presa por seis dias após se indignar, em 1972, contra um cartaz de procurados políticos que viu no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Nele, estava a foto de Stuart Angel, filho de Zuzu.  Elke, que tirou o cartaz da parede e o rasgou, foi acusada de prejudicar as investigações e teve sua cidadania brasileira cassada pelo governo militar.
 
Durante os Anos de Chumbo, ela, que começou a carreira de modelo aos 24 anos (tendo trabalhado com estilistas como Zuzu Angel), trabalhou como professora, tradutora, intérprete e bancária.

Irreverência
Desde que surgiu, Elke Maravilha chamou atenção pelo estilo irreverente. Inicialmente, aos 18 anos, recebeu críticas pela ousadia e foi agredida nas ruas pela maneira de se vestir. A irreverência não marcou apenas o estilo da atriz, que não se esquivava de polêmicas nas entrevistas. Ela revelou, para a jornalista Marília Gabriela no programa "De Frente com Gabi" (SBT), em 2013, que já havia usado drogas, mas o que realmente gostava era de cachaça. 
"Experimentei crack três vezes, mas na minha geração usávamos drogas para autoconhecimento e hoje é para fuga. Minha única droga é a cachaça", afirmou. 
 
No programa de Gabi, relembrou seus antigos relacionamentos. "Tive oito casamentos e o mais curto durou dois meses, porque ele era psicopata. Eu acordava de madrugada e ele estava no sofá, vestido de Elke, com uma faca na mão", contou ela, que falou ainda que morou dentro de um carro por um ano na Alemanha com o primeiro marido. Após completar 40 anos de carreira, Elke falou sobre a morte: "Já estou fazendo hora extra. Daqui a pouco vou morrer". 
 
Ela, que não se tornou mãe, disse em maio, no "Programa Raul Gil", que não saberia educar uma criança e contou ter feito aborto. "Fiz um aborto pois não saberia educar uma criança. Nunca pensei, só agi. Eu ia fazer um monstro", declarou", disse.
 
A ex-modelo, que estava fora da TV, fez uma participação na temporada do programa do Gugu, na Record, neste ano. No palco, reencontrou o irmão Valdemar que não tinha contato havia quase 20 anos.