26 de maio de 2018

Professor Emiliano José lança novo livro dia 14 de Julho


SERRA PRETA: CDL é o primeiro finalista do campeonato municipal

Em 2017, o CDL se consagrou campeão da Copa Carlinda Dias ao vencer o Juventus
O bom time do CDL é a primeira equipe a se classificar para a grande final do campeonato municipal de futebol ao vencer o Bravolândia por 1 a 0. O Centro Desportivo Lagoense (CDL) e o atual vice-campeão, perdeu o último título municipal na loteria dos pênaltis para o Bravolândia em 2016 (assistir ao vídeo).

O cartola do time, Leonardo Lima, parece que se vingou de vez. Para nosso blog, ele já tinha declarado que desejava uma final com o hexacampeão Bravolândia. A final não veio, mas se cruzaram na semifinal e o CDL atropelou o atual campeão.

Segundo Gildácio, o CDL mereceu vencer. Foi superior em campo e perdeu as melhores oportunidades de gols. Para ele, o CDL teve a oportunidade de vencer por um placar maior. Avalia que o Bravolândia entrou com um time defensivo, com três volantes, o que dificultou atacar o CDL.

O CDL, campeão em 2006, chega a mais uma final com a autoestima elevada. O time do pequeno povoado da Lagoa da Caiçara aguarda o vencedor de União e Juventus. O campeão municipal leva o prêmio 8 mil reais, oferecido pela Prefeitura Municipal, já o vice-campeão embolsa a metade.

O gigante caiu na Lagoa

O time não manteve a sequência de vitórias como nos campeonatos passados
Foto arquivo
O Bravox, como é conhecido pela sua fanática torcida, é o maior time de futebol de Serra Preta. Além de ser, disparadamente, o maior campeão municipal com 06 títulos, o Bravolândia conta com um patrimônio físico invejável.

Não é todo time amador que tem a organização do Bravolândia. A equipe tem características de time profissional. O clube social é o maior do município e já recebeu grandes atrações musicais. A última estrela foi o cantor Pablo do arrocha. O clube tem capacidade para show de quase 5 mil pessoas.

O Bravolâdia foi fundado em 1974 no distrito do Bravo, maior centro urbano de Serra Preta. Sua maior conquista foi em 1992 quando conquistou a intercopa, campeonato que atrai times amadores de toda a Bahia. O time não sabe o que é perder em Serra Preta faz mais de uma década. É um gigante. Por isso, que uma vitória sobre o Bravolândia representa muito.

Bravolândia construiu uma estrutura profissional nos seus 43 anos de existência 
Mas este ano, o Bravolândia deu sinal de cansaço. O time envelheceu.  Não jogava mais envolvente como antes. Acreditou-se muito no peso da camisa, porém, a cada partida dava para perceber que algo ia de errado com o time. O Bravox só venceu bem o rebaixado e tradicional Internacional do Ponto por 3 a 1.

O time maltratou sua torcida com uma sequência de empates. Foi punido no campeonato por substituir mais do que o limite permitido de jogadores, mostrando desorganização. Chegou até se duvidar da classificação para a fase eliminatória, mas se classificou com apenas 06 pontos.

O presidente Jefisom Barreto (foto acima) buscou saídas. Contratou um técnico renomado. O time deu uma melhorada, empatou com o poderoso Juventus. Deu ânimo, mas só conseguiu mudar de fase derrotando o Independente nos pênaltis.

Parecia que ia reagir, mas a tradição não foi suficiente para superar o organizado time do CDL, perdendo por 1 a 0 num dia chuvoso. O Bravolândia que se acostumou temer o Zelitão; hoje, o estádio parecia uma grande lagoa.  

Matérias Relacionadas
UNIÃO de Serra Preta está de volta aos gramados
Deu empate na abertura do Campeonato Municipal
Considerado um dos melhores campeonatos
CDL é o novo campeão da Copa Carlinda Dias



Veja o *Ranking dos clubes:

BRAVOLÂNDIA - 06 Títulos (2000 - 2005 - 2008 - 2009 - 2012 - 2016)
JUVENTUDE - 03 Títulos (1999 - 2001 - 2007)
JUVENTUS  - 02 Títulos (1995 - 2009)
CDL - 01 Título (2006)
COMERCIAL - 01 Título (1998)
UNIÃO - 01 Título (1991)

Ponto de Serra Preta recebe pavimentação

Prefeito Aldinho entrega mais uma obra ao município. Foto: VR 14
A prefeitura de Serra Preta entregou sexta-feira (25) mais obras públicas. Desta vez, foi o distrito do Ponto de Serra Preta que foi contemplado. O Ponto é o segundo maior distrito do município e sofre com déficit na área de pavimentação e rede de esgoto.

Segundo o site VR 14, a pavimentação foi realizada através de emenda parlamentar e as obras de rede de esgoto foi com recursos do próprio município. “A nossa filosofia não nos permite fazer uma pavimentação sem rede de esgoto”, declarou o prefeito Aldinho ao site.

A Fanfarra de Serra Preta volta a se apresentar em  2018
Foto VR 14

A cerimônia de abertura teve início com apresentação da fanfarra BAMSEP, que desfilou por algumas ruas do distrito do Ponto. Além dos discursos de autoridades, a inauguração contou com apresentação de quadrilha infantil e festa dançante.


PT amplia participação na prefeitura de Serra Preta


Eliúde, camisa azul ao lado direito do prefeito, assumirá
uma das pastas mais importante do governo Aldinho

O vereador Eliúde Miranda (PT) irá assumir a Secretaria de Obras e Serviços Públicos na prefeitura Municipal de Serra Preta. A pasta estava sob o controle de Igor Almeida, filho do prefeito, que se despediu através de nota pública nas redes sociais. O município é administrado pelo prefeito Aldinho (PODEMOS) e a exoneração, certamente, foi seguindo a recomendação do Ministério Público da Bahia (MP-BA).

Em contato, o vereador Eliúde Miranda nos informou do novo desafio e afirmou que o segundo suplente da coligação “A Hora da Mudança é Agora”, Simão de Sabino (PT) assumirá a cadeira na Câmara de Vereadores. Eliúde, que também é suplente, assumiu a vereança em 2017, quando o titular da cadeira, Sérgio Moreira (PT) aceitou a pasta da Secretário de Saúde do município.

PT mais forte
Eliúde Miranda ao lado de Igor Almeida na inauguração 
de pavimentação no Ponto de Serra Preta
Com a dança das cadeiras, o Partido do Trabalhadores amplia espaço na gestão do prefeito Aldinho.  Agora, o partido conta com duas secretarias, igualando a participação do grupo político do ex-prefeito Benedito (PSD), que controla as secretarias de Assistência Social, com Claudio Mascarenhas, e Desenvolvimento Urbano com Dernilton Nunes.  

Equilíbrio de forças

Professor Zelito aprovou nomeação, mas cobra diálogo
Das três forças que apoiaram o prefeito Aldinho, apenas o ex-prefeito Zelito Leite continua com pequena participação. A composição do governo municipal segue a lógica da política nacional: quem tem cadeira na Câmara, tem participação no primeiro escalão.

Porém, esta formação de governo sem diálogo pode trazer desconforto político. Em conversa com o ex-prefeito Zelito, o professor apoiou a nomeação de Eliúde, disse que entendeu a postura do prefeito, mas que é necessário conversar formalmente com todas as forças. Leite também nos informou, mas não autorizou a citar nomes, que pessoas importantes do grupo estão em dificuldades com o ‘nosso governo’ porque não são ouvidas.

O professor Zelito se diz contente com o canteiro de obras que vive Serra Preta, mas pontuou que a nova Avenida do Bravo é um perigo para as pessoas que praticam exercícios. “Pista boa, carros com mais velocidades, mas falta a estrutura para as pessoas andarem”. Certamente, será uma das missões para o novo secretário de Obra.

LEIA TAMBÉM



23 de maio de 2018

SERRA PRETA: Campeonato Municipal de Futebol é considerado um dos melhores

Juventus é o melhor time do campeonato até agora
Para quem gosta do velho e bom futebol amador, amaria participar como jogador ou torcedor do badalado campeonato municipal de Serra Preta. Muitos consideram o melhor campeonato de todos os tempos. Esse selo de qualidade foi conquistado pelos elogios populares e pela grande presença de público nos jogos. A reforma do estádio e a organização da Liga Desportiva foram fatores que pesaram na avaliação.

14 times participam da competição. O Certame se encontra nas quartas de finais. Não teve jogo fácil para ninguém. A maioria dos times venceu seus adversários na loteria dos pênaltis. O Juventus é único time que está acima da média dos outros clubes. O time do Morro, como é conhecido, armou uma grande equipe, com destaque para o jogado Adailton.

Na próxima fase, o tradicional Bravolândia enfrentará o CDL da Lagoa da Caiçara, reeditando a final de 2016. Já o forte Juventus, desfalcado do seu melhor jogar que recebeu cartão vermelho na partida contra o Ipiranga, enfrentará o time do União, primeiro campeão municipal. Os jogos acontecerão no sábado e domingo, respectivamente.

Assista à nossa Resenha Esportiva



João Gilberto vive com ajuda de Chico Buarque e Caetano Veloso, diz colunista


Enfrentando problemas de saúde e financeiros graves nos últimos anos, o músico João Gilberto tem conseguido se manter em melhores condições graças à ajuda de amigos antigos. Segundo o colunista Leo Dias, do jornal O Dia, depois de ter sido praticamente despejado do apartamento que morava no Leblon, no Rio de Janeiro, ele agora mora em um apartamento na Gávea, cedido por Caetano Veloso, que sempre admirou o músico. Chico Buarque, seu ex-cunhado, colabora pagando o plano de saúde de João Gilberto, atualmente com 86 anos.

A filha de João, Bebel Gilberto, que mora em Nova Iorque, diante da situação de fragilidade física e mental, agravada pela péssima condição financeira, tenta, desde o final de 2017, por meio da Justiça, interditar o pai. Ainda de acordo com Leo Dias, o músico não abre a porta do apartamento onde mora para ninguém, nem mesmo para o entregador da comida do restaurante que ele sempre pede pelo telefone, uma vez por dia. A refeição é entregue por uma fresta da porta. O processo de interdição de João Gilberto corre em segredo de justiça na 5ª Vara de Órfãos e Sucessões do Rio.
No início de maio, o publicitário baiano Nizan Guanaes, profundo admirador do músico, anunciou que estava tentando mobilizar outros artistas para ajudar o pai da Bossa Nova. "Estou vendo todas as possibilidades. O João é um patrimônio do Brasil e da humanidade, e muita gente quer ajudar. Mas é uma situação muito complexa e difícil, que envolve família, credores, processos judiciais... Estou falando com muitos artistas, especialmente com os baianos, e todos querem ajudar", disse Nizan, baiano como João, sem dizer quem já se comprometeu.

16 de maio de 2018

Terceira edição da Feira Literária de Mucugê (Fligê) terá Chico César, Márcia Tiburi e Elisa Lucinda entre os convidados


A 3ª edição da Feira Literária de Mucugê (Fligê) será realizada na cidade da Chapada Diamantina, entre os dias 16 e 19 de agosto, com programação diversificada. Este ano, o tema central da Fligê, que conta com apoio da Secretaria de Cultura do Estado (Secult), será Literatura e Resistência: A vida nos rastros da palavra, destacando o protagonismo feminino. Entre os nomes confirmados estão a filósofa e escritora Márcia Tiburi, a poeta Elisa Lucinda, o cantor e compositor Chico César e o ativista e político Jean Wyllys.

Também marcará presença no evento a ensaísta Helena Buarque de Hollanda, que fará a palestra de abertura. Além do encontro com os autores, a Fligê vai promover conferências, rodas de conversa, lançamentos de livros, contação de histórias, projeção de filmes, oficinas, entre outras atividades.

A nova edição da Fligê ganhou lançamento no Museu Regional de Vitória da Conquista, no último dia 11, com o objetivo de divulgar sua programação por toda a área de influência da Chapada e do sudoeste baiano. “Por meio de uma homenagem a um coletivo de mulheres e à escrita feminina, vamos contar com uma grande programação que pretende expressar o que precisa mudar, no sentido dos direitos da mulher”, afirmou a professora Ester Figueiredo, curadora da Fligê.

A curadora contou ainda que a programação vai acontecer em diferentes espaços da cidade e atenderá a públicos de perfis diversos. Realizada pelo Coletivo Lavra, nesta terceira edição, a Fligê tem como objetivo se consolidar como um dos mais importantes eventos literários do estado.

Mucugê

Com cerca de dez mil habitantes, o município de Mucugê é uma das pequenas joias da Chapada Diamantina. Foi lá que, na primeira metade do século XIX, apareceram os primeiros diamantes que batizaram toda a região. A beleza e simplicidade do seus casarios e ruas, a vista para os chapadões e o original cemitério de estilo bizantino, único do Brasil, estão entre as suas atrações. Mucugê é tombada como patrimônio nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico nacional (Iphan). Rodeada por montanhas, a temperatura média na cidade é de 19˚C.

Informações: Secom do Estado via e-mail

9 de maio de 2018

Bebês são torturados em ataque de pistoleiros a Sem-Terra no Pará


A Comissão Pastoral da Terra (CPT) denunciou nesta segunda-feira, 7, que um grupo de homens armados atacou um acampamento com dez famílias de trabalhadores rurais no município de São João do Araguaia, próximo à Marabá, no Estado do Pará.
Segundo o relato da CPT, reproduzido pelo jornalista Leonardo Sakamoto,  os homens chegaram encapuzados às margens do rio Araguaia, onde elas estavam acampadas, em duas caminhonetes com pistolas, revólveres e escopetas. Adultos e até bebês foram vítimas de uma seção de tortura por quase uma hora.
''Os adultos foram espancados a golpes de paus, facões e coronhadas. As marcas ficaram espalhadas pelos corpos dos trabalhadores. Os pistoleiros dispararam suas armas próximo do ouvido de duas crianças gêmeas de três meses de idade para aterrorizar sua mãe. Atiraram em redes com crianças dentro, além de derrubarem e pisotearem crianças no chão. Uma das mães que estava grávida, que também foi pisoteada e teve sangramento'', afirma nota da CPT, entidade ligada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). No acampamento, havia crianças entre três meses e dez anos de idade.
A Polícia Civil de Marabá esteve no local no sábado (5) para dar início à investigação do caso.
Após as torturas, os pistoleiros colocaram fogo nos barracos nos trabalhadores rurais, queimando seus pertences e documentos pessoais. As famílias foram obrigadas a subirem nas caminhonetes para serem deixadas na rodovia Transamazônica, a 30 quilômetros de distância. Teria sido dada ordem para que as famílias fossem para o Tocantins e não voltassem mais.
Leia mais no Blog do Sakamoto

8 de maio de 2018

Juventus e Bravolândia ficam no empate

Equilíbrio foi a grande característica da partida
Domingo (06), às 15h, o Estádio José Oliveira Leite (Zelitão) recebeu um excelente público para acompanhar a última partida da primeira fase do Campeonato Municipal de Serra Preta. A disputa se deu entre o Juventus e o Bravolândia. O placar de 1 a 1 foi digno do equilíbrio do confronto. O Juventus, considerado o "Bicho Papão" do campeonato marcou seu gol ainda no primeiro tempo, mas não conseguiu evitar o empate do Bravolândia, "Papa-títulos", na etapa final.

Bravolândia e Juventus reúnem 08 títulos municipais em 14 edições do campeonato. O Juventus que nasceu 'amigo' do Bravolândia em 1985, hoje é um dos principais adversários, embora muitos torcedores da velha geração ainda torcem para os dois clubes. A rivalidade cresceu depois dos clubes se enfrentarem em duras disputas. O exemplo mais clássico foi em 2009, onde uma confusão generalizada impediu o final do campeonato em campo. O título foi dividindo entre os dois clubes (matéria da época).

Este ano, a rivalidade permanece, mas a partida de domingo demonstrou respeito entre os dois clubes. A festa foi bonita dentro e fora de campo. O Bravolândia, embora se classificou com menos da metade dos pontos do Juventus, apenas 06 pontos, cresce no certame. Já o Juventus, que fechou a primeira rodada com 13 pontos, joga com pinta de campeão.



3 de maio de 2018

90% da população respira ar poluído, diz ONU

Somente em 2016, a poluição atmosférica causou, sozinha, cerca de 4,2 milhões de mortes, informa relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde

A agência da ONU aponta que a poluição do ar é um fator de risco crítico para doenças crônicas não transmissíveis
Nove em cada dez pessoas no mundo respiram ar com níveis elevados de poluentes. É o que revela  a Organização Mundial da Saúde (OMS), órgão da Organização das Nações Unidas (ONU)  em relatório publicado na terça-feira (1/5).  A OMS atualizou estimativas sobre as consequências da poluição para o bem-estar da população para estimar que sete milhões de pessoas morrem todos os anos por causa da contaminação do ar em ambientes externos e fechados.
Somente em 2016, a poluição atmosférica causou, sozinha, cerca de 4,2 milhões de mortes. No mesmo ano, a contaminação do ar pelo cozimento de alimentos, usando combustíveis ou tecnologias poluentes, foi responsável por aproximadamente 3,8 milhões de óbitos. Mais de 90% das mortes relacionadas à poluição do ar são registradas em países de baixa e média renda, principalmente na Ásia e na África, seguidos por nações de nível similar de distribuição de riquezas no Mediterrâneo Oriental, na Europa e nas Américas.
Embora a disponibilidade de métodos modernos de preparo de comida e de aquecimento esteja cada vez maior, as melhorias não acompanham o crescimento populacional de muitas partes do mundo, particularmente a África Subsaariana.
A agência da ONU aponta que a poluição do ar é um fator de risco crítico para doenças crônicas não transmissíveis, provocando quase um quarto (24%) das mortes por doenças cardíacas, 25% dos óbitos por acidentes vasculares cerebrais (AVCs), 43% por doença pulmonar obstrutiva crônica e 29% por câncer de pulmão.
Mais monitoramento
Mais de 4,3 mil cidades em 108 países agora estão incluídas no banco de dados de qualidade do ar da OMS, o maior do tipo em todo o mundo. Desde 2016, outras mil cidades foram adicionadas à plataforma. A base de informações coleta as concentrações médias anuais de material particulado fino — o PM10 e o PM2.5.
O PM2.5 inclui poluentes como sulfato, nitratos e carbono negro, que têm os maiores riscos para a saúde humana. As recomendações da OMS exigem que os países reduzam suas poluições do ar para valores médios anuais de 20 microgramas de PM10 por metro cúbico e dez microgramas de PM2.5 por metro cúbico.
As principais fontes de material particulado que poluem a atmosfera são o uso ineficiente de energia por famílias, indústria, setores da agricultura e transporte e usinas termoelétricas a carvão. Em algumas partes do mundo, a areia e a poeira do deserto, a queima de lixo e o desmatamento também são atividades com importante papel na contaminação do ar.
A agência da ONU lembra que a poluição é um problema que desconhece fronteiras. Em cidades de países ricos na Europa, a contaminação do ar tem reduzido a expectativa média de vida de dois a 24 meses, dependendo dos níveis de concentração de poluentes.
Em 2018, a OMS convocará a primeira Conferência Global sobre Poluição do Ar e Saúde, que será realizada entre os dias 30 de outubro e 1º de novembro na sede do órgão, em Genebra (Suíça).

Juíza aumenta valor da fiança de Fábio Assunção para R$ 48 mil



A juíza Gabriela Marques da Silva Bertolli determinou na tarde desta quinta-feira (3) a soltura de Fábio Assunção, 46, e elevou o pagamento da fiança de R$ 30 mil para R$ 48 mil. O ator foi indiciado sob suspeita de embriaguez ao volante, e terá a sua habitação de motorista suspensa por um ano. Ele aguardará o processo em liberdade.

A decisão da magistrada aconteceu durante a audiência de custódia realizada no Fórum da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo. Durante o julgamento, Assunção se comprometeu a pagar a fiança no valor de 50 salários mínimos -atualmente, o salário mínimo é de R$ 954.

Assunção foi detido após bater seu carro contra outros dois nos Jardins. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro e foi encaminhado para a 78ª DP, na rua Estados Unidos, também nos Jardins.

A Polícia Militar afirmou que Fábio Assunção foi autuado por embriaguez ao volante e devia pagar fiança no valor de R$ 30 mil para responder pelo crime em liberdade. De acordo com o advogado do ator, Theodoro Balducci, Assunção não dispõe dessa quantia.

“Ele tinha se proposto a conseguir os R$ 30 mil, mas o delegado não quis esperar. Agora estamos indo para a audiência de custódia. Esperamos reverter essa situação de prisão”, disse  Balducci.

Acompanhado por seu advogado, Assunção deixou a delegacia por volta das 13h30 em direção ao fórum. As audiências de custódia permitem ao juiz a possibilidade de, frente a frente com a pessoa presa, analisar de forma mais cautelosa as circunstâncias da prisão.

Balducci afirmou que o exame toxicológico ainda não teve resultado, mas ele sustenta o argumento de que o ator não estava bêbado. Durante a parte da manhã, Assunção deixou a delegacia por volta das 8h40 e levado para o IML Central (Instituto Médico Legal), onde foi submetido a exame de corpo de delito. Ele retornou ao 78° DP por volta das 9h40.



2 de maio de 2018

Segundo Sindipetro, Petrobrás vende as plataformas P-59 e P-60 por menos de 10% do valor da sua construção

Imagem: Sindipetro
O diretor do Sindipetro Bahia, Radiovaldo Costa, denuncia a venda das plataformas P-59 e P-60, que estavam no canteiro da Petrobrás, em São Roque do Paraguaçu, na Bahia e estão sendo enviadas para Dubai, no Oriente Médio. 
Segundo o Sindipetro, as plataformas foram vendidas para uma multinacional por menos de 10% do valor de construção. O transporte da plataforma por navios, na Baia de Todos os Santos, causou perplexidade em quem observou. 


Prefeito é condenado a 20 anos de prisão por ordenar morte de 400 cães

Os crimes, que tiveram repercussão mundial, ocorreram em maio de 2013 e
 ficaram conhecidos como “canicídio”. 
Responsável por liderar uma verdadeira matança de cerca de 400 cachorros em Santa Cruz do Arari, cidade localizada na região do Marajó, o ex-prefeito municipal, Marcelo José Beltrão Pamplona, foi condenado a 20 anos de prisão e ao pagamento de multa por decisão do juiz Leonel Figueiredo Cavalcanti, titular da comarca de Cachoeira de Arari, onde são processadas as demandas de Santa Cruz. Os crimes, que tiveram repercussão mundial, ocorreram em maio de 2013 e ficaram conhecidos como “canicídio”.
A sentença judicial, datada do último dia 24 de abril, é resultado de denúncia criminal apresentada à Justiça pelo Ministério Público do Estado Pará (MPPA) ainda em 2013, logo após a conclusão de investigações que constaram a prática criminosa de maus-tratos a animais cometidos no município de Santa Cruz do Arari a mando do então prefeito Marcelo Pamplona.
O procurador de justiça Nelson Medrado e a então promotora titular de Santa Cruz do Arari, Jeanne Farias de Oliveira, foram os autores da denúncia. Eles tiveram o apoio da promotora de justiça Fabia Fournier.
Além do ex-prefeito Marcelo Pamplona, outras seis pessoas foram condenadas pela Justiça por envolvimento nos crimes: Luiz Carlos Beltrão Pamplona, Waldir dos Santos Sacramento, José Adriano dos Santos Trindade (vulgo Bidê), Josenildo dos Santos Trindade (vulgo Nicão), Odileno Barbosa de Souza e Alex Pereira Costa.
Marcelo Pamplona e os demais foram condenados por crimes ambientais continuados, já que praticaram repetidos atos de abuso e maus-tratos a animais. O ex-prefeito ainda foi apenado por tentativa de obstruir as investigações, com agressões e intimidação de testemunhas.
“CALCULISTAS E INSENSÍVEIS”
Após analisar a denúncia do MPPA e as defesas dos acusados, o juiz Leonel Figueiredo Cavalcanti caracterizou todos os envolvidos como detentores de personalidades reprováveis, por serem pessoas frias, calculistas e insensíveis ao sofrimento de indefesos animais diante da supremacia da espécie humana.
Além de sentenciar Marcelo Pamplona a 20 anos de prisão, o juiz Leonel Figueiredo Cavalcanti condenou o ex-prefeito a pagar multa de R$ 1,7 milhão.
A sentença ainda determina que os condenados percam a função pública que, eventualmente, estejam ocupando, em qualquer esfera da administração pública, ou a qualquer título, eleito ou concursado, tendo em vista que os crimes praticados foram no exercício de função pública e no interior da administração pública, inclusive com o uso de bens públicos.

1 de maio de 2018

Michel Temer é vaiado em local de incêndio no centro de São Paulo


Sem noção ou fora da realidade que o cerca, o político mais rejeitado da história do Brasil resolveu dar as caras no local do incêndio que atingiu dois prédios no centro de São Paulo e o desabamento de um deles na madrugada desta terça-feira (1º).
O objetivo da visita de Michel Temer era, segundo ele, prestar solidariedade e apoio às vítimas da tragédia. No entanto, nem a dor e a comoção conseguiram frear a antipatia ao peemedebista. Literalmente ele foi colocado pra correr do local.
Temer chegou por volta das 10h. Bastou descer do carro preto para ser cercado pela imprensa e ao abrir a boca pra dizer que estava ali para prestar apoio às vítimas, a reação popular foi imediata. Vaias, xingamentos, gritos de 'golpista' e até arremesso de objetos contra a comitiva presidencial.
A segurança agiu rapidamente e Temer foi logo retirado do local.


Informações: 247

Matéria Relacionada
Prédio desaba durante incêndio no centro de São Paulo

Lauro de Freitas concede reajuste acima do piso nacional para professores da rede municipal


“A garantia dos direitos dos trabalhadores para mim é sagrada”, declarou Moema
O reajuste começa a valer já a partir deste mêsFotos: Lucas Lins
Jornalista Giovanna Reyner

A prefeita Moema Gramacho concedeu o reajuste salarial anual de 7% para os professores da rede municipal de ensino de Lauro de Freitas, percentual maior que o piso nacional estipulado pelo MEC, que para o ano de 2018 foi de 6, 81%. O aumento anunciado nesta quinta-feira (26), durante reunião entre representantes da categoria e da gestão, concede ganho real salarial de mais 4% para a docência na cidade. “A garantia dos direitos dos trabalhadores para mim é sagrada, por isso, apesar do cenário de crise e recessão nacional temos priorizado o salário do trabalhador”, declarou Moema.

Segundo o acordo firmado entre as partes na mesa de negociação, o percentual será inserido de forma escalonada. O reajuste começa a valer já a partir deste mês. “Temos garantido a cada ano maiores conquistas, com ganho real no salário.  Essa é uma vitória da classe trabalhadora”, salientou a prefeita.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Lauro de Freitas (Asprolf), Valdir Silva, disse que a decisão coloca a cidade numa posição de destaque das demais administrações da região metropolitana.

“Diante de uma conjuntura nacional em que os municípios e estados não estão pagando o piso, inclusive cidades como Salvador e Camaçari que há três anos estão em reajuste 0%, aqui em Lauro de Freitas conseguimos acima do nacional. É uma vitória para a categoria, para todos”, disse. Para a diretora sindical, Nicia Bastos a avaliação é semelhante. “Somos diferenciados por que os municípios não estão cumprindo o percentual, aqui conquistamos acima”, frisou.

Além dos professores efetivos, os contratados pelo Regime Especial de Direitos Administrativos (Reda), também receberão o acréscimo salarial do piso municipal.  A categoria apresentou outras demandas que serão avaliadas pela gestão. A proposta do piso segue agora para discussão na Assembleia Geral da categoria marcada para o dia 9 de maio.


Prefeito deseja aprovar Bolsas Universitárias em Serra Preta

Reunião com os estudantes universitários e técnicos
A busca de uma graduação acadêmica já é uma realidade atualmente. Mas não é fácil conquistar uma vaga e concluir os estudos. Para quem supera a barreira da seleção, o curso de graduação varia entre 04 a 06 anos de estudos. Neste intervalo as famílias dos estudantes fazem de tudo para bancar o transporte, material didático, moradia, alimentação e ganhos extras com pesquisas e viagens acadêmicas. Não é fácil, mas vale muito a pena ir em busca de uma qualificação.

Para o estudante de baixa renda a situação é mais complicada. Conquistar uma vaga depende muito de foco nos estudos e apoio preparativo, como o pré-vestibular público. Mesmo conquistando a vaga, muitos estudantes abandonam por falta de apoio mínimo. Nos anos 2000, os estudantes de Serra Preta cobravam muito do poder público apoio nos estudos. Sensível a causa, o serraprentense Lucas Silva, que mora nos Estados Unidos, financiou com recursos pessoais uma Residência Estudantil, onde além da moradia, o estudante tinha direito a 03 refeições diariamente.

02 anos foram o investimento de Lucas Silva, até que a Casa do Estudante se tronou pública (ler matéria). Mas desse projeto até hoje, os estudantes só perderam. Os investimentos para os acadêmicos se resumiram ao transporte universitário para Feira de Santana. Na última eleição, o prefeito Aldinho se comprometeu a destinar o salário de prefeito para os estudantes de baixa renda, nascendo o projeto de “Bolsas Universitárias”. Mas cadê as bolsas mesmo?

Sobre as Bolsas Universitárias

Segundo o prefeito, o projeto foi encaminhado a Câmara de Vereadores há 40 dias

“Projeto de Lei precisa ser lido, estudado e discutido”, diz vereador Maizo
Em contato com o prefeito Aldinho (Podemos), nosso blog questionou quando as bolsas acadêmicas estarão à disposição dos estudantes de baixa renda. Segundo o prefeito, é do interesse dele que seja o mais rápido possível, mas o Poder Executivo depende da aprovação da Câmara de Vereadores. “O projeto é um compromisso que firmei com os jovens ainda em campanha. A bolsa é um auxílio financeiro para os estudantes durante o período em que estiverem na universidade. O custeio será feito com o salário de prefeito, que optei por não receber e destinei para essa ação de apoio à educação”, escreveu o prefeito em seu facebook oficial.

Segundo o prefeito, o projeto foi encaminhado para a Câmara de Vereadores há 40 dias e aguarda apreciação da Casa para que os estudantes possa ter acesso aos benefícios. O problema é que já estamos quase no segundo semestre de 2018 e esta letargia traz prejuízos aos estudantes.

Não conseguimos contato com o presidente da Câmara Municipal de Serra Preta, Gilmar do Buraco D´Água, mas pelo whatsapp conseguimos falar com o vereador Maizo Oliveira (PMDB), nos informando que o “Projeto de Lei precisa ser lido, estudado e discutido”. Segundo o vereador, o projeto é complexo, envolvendo as ‘Bolsas Universitárias’ e o ‘Transporte Universitário’.  “Essas duas ideias estão num mesmo projeto”. Essa é questão!” O vereador acrescentou que já existe uma Lei Municipal que trata do transporte, mas se comprometeu a viabilizar “o mais rápido possível essa ideia da bolsa”. O vereador Maizo, além de vereador e professor do município, também é usuário do transporte universitário como acadêmico em Direito na FAT.

Por telefone, o prefeito Aldinho comentou a importância da Câmara Municipal aprovar o projeto para os estudantes de baixa renda o mais rápido possível. A proposta da 'Bolsa Universitária' estabelece valores de R$125,00 a R$300,00 progressivamente. Também, serão contemplados 50 alunos em 2018 e ampliando para 70 alunos em 2020 entre universitários e cursos técnicos. 

LEIA TAMBÉM


SERRA PRETA: Cadê a ‘festa’ dos trabalhadores rurais?

Festa de 2015. Multidão sempre foi a marca do 1° de Maio em Serra Preta
 fotos: Raimundo Mascarenhas
Já faz um 'tempão' que o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Serra Preta não realiza o 1° de Maio no município. A festa que não era realizada desde 2009, teve uma boa edição em 2015 e parou. O atual presidente do sindicato e vice-prefeito (PCdoB), Braquistone Wagno,  não conseguiu manter a sequência anual do tradicional evento construído pelo ex-presidente sindical Ademir Sena.

O evento era passivo de críticas, é bem verdade, mas uma multidão sempre ocupava a Praça Dr. Liberalino Sales Gadelha, em frente à sede do Sindicato do Trabalhadores Rurais de Serra Preta para prestigiar. Os camponeses e simpatizantes participavam de sorteio de prêmios, ouviam discursos políticos (inclusive de lideranças contrárias as lutas e aos direitos dos trabalhadores) e apresentação musical.
Sindicato conseguia mobilizar trabalhadores rurais em todo Município
Foto: Arquivo do blog
Era uma tarde de lazer e ‘showmício’ que se perderam durante o mandato da atual diretoria.  Mesmo com toda crítica, o movimento era o principal evento do município nessa data. Prefeitos, vereadores e outras lideranças batiam ponto e disputavam o palanque montado. O ex-governador Jaques Wagner, o secretário do governo Rui Costa, Jerônimo Rodrigues, e o deputado Estadual Zé Neto já marcaram presenças. 

Conversando com Braquistone Wagno, dias atrás no clube do Bravolândia, o presidente disse que era intenção retornar com o evento, discutindo temas relevantes sobre a conjuntura atual. Tentamos contato com o dirigente, mas não obtemos sucesso para comentar sobre o assunto. Fonte extraoficial informou que o retorno do evento não foi possível por motivo de doença de uma das dirigentes sindicais.