16 de julho de 2019

Cubano desempregado no Piauí tenta vaga de gari, mas é recusado por ser médico

Raymel Kessel trabalhava como médico em Ilha Grande 
 Foto: Arquivo Pessoal
Um grupo de 48 médicos cubanos que decidiu ficar no Piauí depois que o governo de Cuba decidiu se desligar do Programa Mais Médicos, do governo brasileiro, está desempregado e enfrentando dificuldades para se manter no estado. Um deles, Raymel Kessel, 39 anos, contou ao G1 que tentou vaga de gari, mas não foi admitido porque tem formação em medicina.

Raymel chegou à cidade de Ilha Grande em 2014 e contou ao G1 que foi bem acolhido pela população da cidade, mas mesmo sendo querido, não consegue emprego.

“Não é fácil achar emprego porque quando colocamos no currículo que somos médicos, ninguém quer nos contratar. Eu até procurei trabalhar no carro de lixo e não foi aceito porque diz que médico não faz esse tipo de trabalho”, lamentou.


LEIA TAMBÉM

ESPORTE: Governador inaugurou grama sintética no Estádio Municipal de Várzea do Poço

Contou com recursos de aproximadamente R$ 585 mil
Fotos: Paula Fróes/GOVBA
O governador Rui Costa inaugurou a grama sintética do Estádio Municipal Plácido Paulo de Oliveira em Várzea do Poço. A ação, da Secretaria do Emprego, Trabalho, Renda e Esporte (Setre), contou com recursos de aproximadamente R$ 585 mil.
Entre os beneficiados pela iniciativa estão jovens como Tulio Mota, de 15 anos, que é participante do Programa Esporte e Lazer da Cidade (Pelc), executado pela Setre. "Esse gramado permite que a gente treine e encare, em igualdade de condições, adversários nos campeonatos regionais e, assim, o sonho de ser profissional se torna possível", afirmou.
O governador também entregou ambulâncias, reforma do Sistema de Abastecimento e 320 Cadastros Ambientais Rurais de Água em Várzea do Poço.



15 de julho de 2019

MP investiga causas de rompimento de barragem na Bahia


O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) instaurou, nesta segunda-feira, 15, um inquérito civil para apurar as causas e os danos socioambientais provocados pelo rompimento da Barragem Lagoa Grande, localizada no povoado do Quati, em Pedro Alexandre (distante 448 km de Salvador).
De acordo com o órgão, a promotora de Justiça Regional Ambiental Luciana Khoury esteve no povoado do Quati, no domingo, 14, para verificar os impactos causados e as medidas já adotadas. A magistrada solicitou uma perícia no local de rompimento da estrutura e incluiu as barragens localizadas no leito do rio do Peixe para evitar outro incidente. 
Um outro inquérito instaurado pela promotoria de Paulo Afonso em conjunto com a promotoria Jeremoabo deverá investigar ainda as possíveis irregularidades ou omissão com relação à segurança de barragens. O MP-BA também requisitou ao Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) informações sobre a realização de fiscalização na barragem.
Ainda de acordo com o MP-BA, já tramitam no Congresso Nacional algumas medidas relativas ao licenciamento ambiental, que têm o objetivo de flexibilizar a legislação e, consequentemente, aumentar riscos e impactos ambientais de empreendimentos como as barragens.

Barragem do açude do Bravo ainda oferece risco? Assista ao vídeo


14 de julho de 2019

Mulher empurra Padre Marcelo Rossi de altar durante missa em Cachoeira Paulista

Mulher empurrou padre durante missa na Canção Nova 
 Foto: Reprodução
Uma mulher invadiu o altar e empurrou o padre Marcelo Rossi durante uma missa em Cachoeira Paulista neste domingo (14). A mulher furou a segurança, invadiu o palco durante a celebração que acontecia na Canção Nova e empurrou o padre de cima da estrutura. Apesar da queda, ele não ficou ferido e a mulher foi contida pela Polícia Militar.

O padre estava no local para a missa de encerramento do acampamento ‘Por Hoje Não’ (PHN). Por volta das 14h50 a mulher, que participava do evento, conseguiu furar a segurança, invadiu o palco por trás e empurrou o padre, que caiu da estrutura. 

No momento, pelo menos 50 mil pessoas participavam da celebração. Apesar da queda, o padre voltou ao palco minutos depois e continuou a celebração.

De acordo com a Polícia Militar, a mulher está sendo encaminhada para a delegacia de Lorena para o registro do caso. A PM informou que a ocorrência está sendo feita pela Canção Nova porque o Padre Marcelo Rossi decidiu não registrar a agressão.

A polícia informou que a mulher tem 32 anos e que fazia parte de um grupo que veio do Rio de Janeiro para o evento. Os acompanhantes informaram à PM que ela sofre de transtornos mentais.

Em nota a Canção Nova informou que lamenta o incidente ocorrido com o padre Marcelo Rossi durante a missa e informou que ele foi atendido pela equipe médica do evento e, após ser liberado, seguiu com a celebração até o fim.





7 de julho de 2019

A farra dos ingressos no Estádio Municipal


Quem paga ingresso ajuda o futebol amador
Que o campeonato municipal de futebol amador de Serra Preta é um grande sucesso, ninguém duvida. A disputa acirrada, os belos lances, gols, empates têm levado muitos torcedores ao estádio. Porém, clubes como Bravolândia, Juventude, Juventus, Comercial, União e CDL, que possuem títulos municipais, comentam as dificuldades financeiras para manter o alto nível do futebol.

Há tempos, que jogadores participam apenas por amor ao clube. Atualmente, quase todos querem algum tipo de compensação financeira. Os clubes ainda têm despesa com transporte, alimentação e reposição de material esportivo. A organização do campeonato permite que os clubes possam contratar até três atletas de fora do município. Quem não contratar os reforços de alto rendimento perde na competitividade dentro de campo, mas a despesa é certa!

Financiamento

O time do Macaco, único da zona rural, disputa o campeonato no limite financeiro
O campeonato sobrevive de poucas fontes de recursos. A prefeitura é a principal patrocinadora: banca a manutenção do estádio, auxilia no transporte e nas premiações. Os clubes buscam patrocínio privado, vendem camisas, realizam bingos, almoço e toda a forma de melhorar o caixa. A bilheteria dos jogos é também uma das principais fontes de recursos para os clubes e para a Liga, que fica com um percentual. Quanto mais tradição tem o time, mas torcedor consegue colocar no estádio. Mas é na bilheteria do estádio que revela um grande problema.

Onde os pobres não têm vez!

Boa parte de torcedores não paga ingressos
Foto: Arquivo do blog
Conversando com dirigentes de clubes, torcedores e membros da Liga Desportiva, a preocupação de todos é com o aumento de ‘torcedores penetras’ no estádio, que não pagam ingressos. Alex Matos reclama que ver a arquibancada cheia, mas quando sai a divulgação oficial o número de pagantes é bem inferior. A direção do time do Bravolândia, considerada uma das maiores torcidas do município, disse que a situação é insustentável. O investimento é alto, mas os clubes não estão ficando com quase nada da bilheteria.

Uma das explicações é o ‘trem da alegria’ que se formou para entrar no estádio. Evidente que tem o acesso legal, como de crianças de até 11 anos e idoso a partir de 60 anos, mas há verdadeiros abusos para não pagar cinco reais no ingresso. Segundo o presidente da Liga, Betinho, tem até comerciante que faz tumulto na frente da bilheteria para não pagar. Outros abusos são as autoridades que entram no estádio sem nada pagar e ainda levam parentes, amigos e caravanas. Segundo Luciano Cruz, a Liga sempre teve dificuldade para inibir esses abusos e pede compreensão.

Na verdade, os abusos para burlar a bilheteria, de apenas cinco reais no Estádio Municipal, simbolizam a injustiça social e os privilégios que custam a ser superados em Serra Preta. Quem paga ingresso mesmo no estádio é apenas o povo de baixa renda e pessoas sem prestígio. Se a Liga se sente refém de autoridades, cabem os clubes fiscalizarem e o povo, amante do futebol amador, ficar de olho nas chamadas autoridades que nada pagam e dizem que ajuda o futebol amador.

1 de julho de 2019

Professor e ativista LGBT é encontrado morto em Pernambuco

Foto: Arquivo pessoal
Sandro Cipriano Pereira, de 35 anos, professor e ativista LGBT foi encontrado morto na manhã deste sábado (29) em um sítio na Zona Rural de Pombos, na Zona da Mata de Pernambuco. Ele estava desaparecido desde a noite da última quinta-feira (27), segundo a família. A Polícia Civil afirma que o caso será investigado pela Delegacia de Pombos, com a delegada Karolina Dias Martins à frente.
O carro da vítima foi encontrado na manhã deste domingo no Loteamento Menino Jesus, que fica às margens da BR-232, em Pombos. Uma equipe do Instituto de Criminalística (IC) seguiu para o local para a realização da perícia no veículo.
Sandro era professor do curso de Agroecologia na ONG Serviço de Tecnologia Alternativa (Serta) e, há 20 anos, atuava dentro da organização na causa LGBT e também no campo da agricultura familiar.
Sob aplausos e pedidos de justiça, o corpo do professor foi velado neste domingo (30), por volta das 11h30, no Cemitério Municipal de Pombos, na Zona da Mata de Pernambuco.
No país que mais mata pessoas LGBTs, pensar políticas públicas para a seguridade desta comunidade é urgente, para que mais vidas não sejam tiradas.

Médica cubana vende churrasquinho em Jacobina após fim do 'Mais Médicos'

Foto: Bahia Acontece
A médica cubana Maydelkis Ferrer Guzman prestou serviços no PSF do bairro Caixa D´Água em Jacobina pelo programa “Mais Médicos” do Governo Federal por cerca de dois anos, segundo o site Bahia Acontece. Porém, com o fim do acordo entre o governo brasileiro e as autoridades cubanas, logo no início da gestão Bolsonaro, a médica resolveu ficar no Brasil.

Maydelkis fixou residência em Jacobina, mas não conseguiu exercer a profissão na área médica. "Me casei aqui e decidi ficar, e como não posso mais atuar na área médica, tive que procurar outro meio de renda, mesmo que provisoriamente", informou. Simpática, May, como gosta de ser chamada, disse a redação do Bahia Acontece, que gosta de sua nova atividade, uma oportunidade de ter contato com outras pessoas, fazer novos amigos, mas isto é um trabalho provisório".

May não desistiu de exercer em breve a medicina. “Estou buscando oportunidade de fazer o revalida e voltar a atuar como médica no Brasil, já que o novo programa não contratou os médicos cubanos que ficaram no Brasil, apenas profissionais brasileiros e estrangeiros de outros países, mas não de Cuba".
O Bahia Acontece informou que não apenas May ficou de fora do programa, mas três médicos “ficaram na região de Jacobina e procuram novas oportunidades no país que adotaram”.  Enquanto isso, a jovem médica trabalha vendendo seus espetinhos ao lado do Clube do Leader em Jacobina de quinta a domingo. 

30 de junho de 2019

Sinal digital da TVE é inaugurado em Ipiaú

As cidades de Juazeiro, Guanambi e Ipirá serão as próximas contempladas

Os moradores de Ipiaú passam a ter mais uma opção de canal aberto com sinal digital com o lançamento do canal digital 4.1 da TVE, nesta sexta-feira (28), pelo governador Rui Costa. Pertencente ao Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB), a nova estação retransmissora teve um investimento de R$ 120,4 mil e vai beneficiar, também, os municípios de Ibirataia e Itajubá.
"Nós vamos, neste ano, liberar o sinal digital da TVE para mais de 60 cidades. Queremos fazer isso de forma acelerada para garantir o acesso à diversidade cultural e para que os baianos possam se ver na televisão. Por isso, peço aos prefeitos e prefeitas que mandem para a TVE bons exemplos de educação, cultura, arte e agricultura que aconteçam em seus municípios. A TVE pertence ao povo da Bahia", discursou Rui. O canal do IRDEB, destacou o governador, já chega com qualidade digital a mais de cinco milhões de baianos. As cidades de Juazeiro, Guanambi e Ipirá serão as próximas contempladas.

Time de futebol defende o Reconhecimento Histórico de Serra Preta.

Cidade de Serra Preta é uma das mais antigas da Bahia

O campeonato de futebol amador de Serra Preta, 160 km de Salvador, tem se destacado por ‘gols’ fora de campo. Muitos clubes estão aproveitando a presença da torcida no estádio para fortalecer a responsabilidade social perante sua torcida.

O time do Macaco parece que tomou gosto pelas campanhas. O último posicionamento foi contra a reforma da previdência. Desta vez, disputando contra o time da Sede municipal, o time do Macaco defendeu o reconhecimento histórico da cidade de Serra Preta, onde cita os 297 anos da cidade e pede ‘Tombamento já!”.

O tombamento é de responsabilidade da Prefeitura, do Estado e da União, através do IPAC e do IPHAN, respectivamente. Em agosto de 2018, um seminário aconteceu em Serra Preta para discutir a viabilidade legal e o conjunto de obras que a cidade precisaria executar, mas pouco avançou.

O time da zona rural perdeu por 2 a 1 para o time do União, que representa a Sede e é o primeiro campeão serrapretense. Porém, o golaço ficou por conta do time do Macaco, que já está classificado para a próxima fase e pretende continuar provocando boas reflexões por muito tempo.

Matérias Relacionadas

28 de junho de 2019

Estatuto da Igualdade Racial é sancionado pela Prefeitura Municipal de Salvador


Após 10 anos de tramitação, foi aprovado nesta sexta-feira, 28, o Projeto de Lei 549/2013, onde institui o Estatuto da Igualdade e Combate à Intolerância Religiosa, pela Câmara Municipal de Salvador.
O projeto relatado pelo vereador Sílvio Humberto (PSB) já havia sido protocolado pela deputada estadual Olívia Santana (PCdoB), na época que era vereadora da cidade, e aguardava apenas a sanção do prefeito Acm Neto.
O estatuto prevê a inclusão igualitária dos afrodescendentes nas políticas públicas, a instituição do Sistema Municipal de Promoção da Igualdade Racial (Sismupir), a criação de um Sistema Municipal de Financiamento das Políticas de Promoção da Igualdade Racial.
Além disso, outra realização do projeto é a criação de um sistema de Política Municipal de Saúde Integral da População Negra. Na ocasião, o vereador comemorou a aprovação e acrescentou que os direitos igualitários não foram garantido após a Abolição da Escravatura.
“Chegamos ao século XXI, decorridos 131 anos da Abolição da Escravatura, onde não foi garantida igualdade de oportunidades, e Salvador em 2019, somente agora, foi aprovado um Estatuto da Igualdade Racial que visa garantir a igualdade de oportunidades em uma cidade onde 83% da população é negra”, concluiu o vereador Sílvio Humberto.

20 de junho de 2019

Adelmario Coelho é presença confirmada nos principais festejos juninos da Bahia


Até a próxima terça-feira (25), ele contabilizará mais de 10 shows pelo interior da Bahia. O pontapé inicial será em Baianópolis (BA), onde o forrozeiro agita a festa na praça pública da região. No feriado de Corpus Christi, quinta-feira (20), ele segue para Nova Soure (BA) para fazer parte da programação da festa da cidade. Na sexta (21), Adelmario agita o evento ‘Camaforró’, em Camaçari (BA), e faz dobradinha se apresentando em Teodório Sampaio (BA).
No sábado (22), nada de descanso. Ele comanda, novamente, duas apresentações nas cidades de Alagoinhas (BA) e Esplanada (BA). Já na noite junina, ele encara mais uma dobradinha de shows, se apresentando na praça pública do São João de Santo Antônio de Jesus (BA), um dos maiores eventos do estado da Bahia e também em Cruz das Almas. Segunda-feira (24), ele segue destino à cidade de Irará (BA), onde puxa o Trio do ‘Bloco Pé de Mula’ e, ainda nesse mesmo dia, fará show em Senhor do Bonfim (BA), integrando a programação da praça da cidade. Encerrando os shows do São João, Adelmario é atração na grade da praça pública de Castro Alves (BA), na terça-feira (25).
Comemorando 25 anos de carreira, Adelmario trabalha a canção “Namorada Preferida”, música que resgata a história de uma paixão antiga e integra o projeto Carrossel do Tempo Live Show, gravado no mês de abril, em Salvador.

O clipe ao vivo 


Sai a segunda edição da Revista São João na Bahia


A segunda edição da Revista São João na Bahia saiu hoje e já está sendo entregue a clientes e parceiros.  A Revista, juntamente com o site www.saojoaonabahia.com.br,  é um guia dos festejos juninos, com agendas das festas das praças, privadas e grades das atrações musicais da capital e interior do Estado.
Mas a revista não traz  apenas matérias específicas sobre festas e artistas, nas suas  36 páginas, o leitor vai encontrar dicas de como comer sem culpa no São João, período que possui uma culinária rica e calórica, dicas de looks para  curtir as festas, cuidados com crianças e mesmo adultos com a queima de fogos de artifícios e com as fogueiras, além de um check list para os motoristas saberem o que devem revisar nos seus carros antes de pegarem a estrada, dentre outros conteúdos que valem a pena ser lidos.
Na opinião de Ana Oviedo, da Plural Marketing, do grupo Engenho, a revista superou as expectativas. “Gostei muito do resultado, pois além de falar sobre as principais festas dos interiores da Bahia, tem muita matéria relacionada ao São João com conteúdo bem interessante”.
Para  Bárbara Ellen, da Rocha Comunicação  a Revista São João na Bahia está com um “conteúdo excelente e muita informação bacana, além das programações que ajudam muito a escolher o destino”.

General demitido por Bolsonaro diz que governo é 'um show de besteiras'


Após ser demitido da Secretaria de Governo da Presidência da República, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz falou sobre a saída do cargo, da amizade que tem com Bolsonaro, dentre outros temas. Por vezes, Santos Cruz não poupou críticas à gestão.
Em entrevista à Época, ele julga ações do governo Bolsonaro como ‘fofocagem danada’ e ‘show de besteiras’. “Tem de aproveitar essa oportunidade para tirar a fumaça da frente para o público enxergar as coisas boas, e não uma fofocagem desgraçada. Se você fizer uma análise das bobagens que se têm vivido, é um negócio impressionante. É um show de besteiras. Isso tira o foco daquilo que é importante. Tem muita besteira”, disse o ex-secretário.
“Tem muita coisa importante que acaba não aparecendo porque todo dia tem uma bobagem ou outra para distrair a população, tirando a atenção das coisas importantes. Tem de parar de criar coisas artificiais que tiram o foco. Todo mundo tem de tomar consciência de que é preciso parar com bobagem”, prosseguiu Santos Cruz.
Sobre os ataques contundentes que recebeu de Olavo de Carvalho e Carlos Bolsonaro, filho do presidente, Santos Cruz comentou, sem mencionar nomes: “Não é porque você tem liberdade e mecanismos de expressão, Twitter, Facebook, que você pode dizer o que bem entende, criando situações que atrapalham o governo ou ofendem a pessoa. Você discordar de métodos de trabalho é normal, até publicamente. Discordâncias são normais, de modo de pensar, modo de administrar, modo de fazer política, de fazer coordenação. Mas, atacar as pessoas em sua intimidade, isso acaba virando uma guerra de baixarias”, afirmou o general.
Quanto a amizade, Santos Cruz afirma que não deixará de ser parceiro de Bolsonaro, mas acredita que o relacionamento não será mais o mesmo. “Não falei mais com ele (Bolsonaro) depois disso. Não tem nem chance de cultivar essa amizade. Ele está no governo como presidente da República. Não tem nem oportunidade de que isso (a amizade) seja cultivado porque a pessoa está em outras atribuições que tomam muito a vida da pessoa. Deixa governar. Tomara que dê tudo certo. Para mim, ele continua sendo a mesma pessoa. Não estamos aqui falando de uma briga pessoal, e sim de uma substituição funcional”, afirmou.

Pesquisa aponta que professor brasileiro é um dos que mais sofrem intimidação

Foto:Ilustração
Tulio Kruse e Isabela Palhares

Os professores brasileiros são alvo de mais intimidações e lidam em proporção maior com o bullying entre os alunos do que a média internacional, além de perderem mais tempo com atividades não relacionadas ao ensino. É o que mostra a Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem (Talis, na sigla em inglês), feita pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), com 250 mil professores e diretores de escolas de 48 países ou regiões.
Em média, professores no Brasil usam só 67% do tempo em atividades ligadas ao aprendizado. O restante é dedicado a tarefas administrativas, como a lista de presença, ou para manter a ordem na classe. A relação entre alunos e deles com professores também preocupa. No Brasil, 28% dos diretores dizem ter testemunhado intimidação ou bullying entre estudantes - o dobro da média da OCDE.
Semanalmente, 10% das escolas do País têm casos de intimidação, física ou verbal, contra educadores, com "potenciais consequências para o bem-estar, estresse e permanência na profissão", diz a pesquisa. A média internacional é de 3%.
Quando os ataques miram funcionários da escola, o Brasil é o segundo - atrás só do norte da Bélgica. Ilustra essa estatística o caso de dez alunos que atiraram cadeiras e livros contra uma professora em uma escola estadual de Carapicuíba, Grande São Paulo, em maio. O vídeo da agressão se espalhou nas redes sociais e nove envolvidos no caso chegaram a ser detidos.
A professora Maria Carlota Galvão, que dá aulas de Artes em uma rede municipal no litoral do Rio, diz ver o contexto de violência influenciar na escola cotidianamente. "Os conflitos da escola vêm sempre um pouco de fora porque a sociedade está toda desmoronando ao redor, mas precisamos ensiná-los a conviver com todos esses relacionamentos que têm na família e entre si", diz ela, de 48 anos.
Relatos de intimidação não são incomuns, até fora do contexto escolar. "Nas redes sociais, alguns alunos esquecem de que aquilo é um ambiente público e ofendem (com mensagens contra o professor)", conta a também professora Lidiane Christovam, de 41 anos, que deu aulas de Matemática por mais de uma década em colégios particulares da capital paulista e leciona em universidade há cerca de dois anos.
Já a pesquisadora Luciana Lapa, do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Moral, ligado à Universidade Estadual Paulista (Unesp) e à Estadual de Campinas (Unicamp), diz que a mediação de conflitos e de casos de bullying nas escolas geralmente falha ao tratar o comportamento dos alunos. "Fica esquecida a parte da reflexão, que é muito mais trabalhosa do que o castigo, a suspensão. Você pune e não forma", afirma a especialista. "É preciso uma intervenção não apenas punitiva, mas que promova uma tomada de consciência."
O relatório da OCDE destaca também o efeito cumulativo do desperdício de tempo no aprendizado - poucos minutos durante as aulas representam dias perdidos no fim do ano. O Brasil é o terceiro país com o pior aproveitamento de tempo em classe, atrás apenas da África do Sul e da Arábia Saudita. Na média, nos países que integram a OCDE, os professores aproveitam 78% da aula com as atividades de ensino.
Especialistas dizem que o desempenho do País está relacionado à falta de preparo dos professores - o que envolve desde inexperiência em sala de aula até profissionais alocados em disciplinas fora de sua área de formação. E há a falta de compreensão das demandas de alunos, cada vez mais estimulados pela tecnologia.
A professora Lidiane Christovam vê sobrecarga nas responsabilidades de docentes. Diz que o tempo dedicado ao planejamento das aulas foi tomado por demandas como o relacionamento constante com a escola e os pais, o uso das plataformas digitais do colégio e a capacitação constante. Ao mesmo tempo, acha que atividades no contraturno muitas vezes tiram o tempo que os alunos têm para socializar - por isso, usam o tempo da aula para isso.
"De maneira geral, o professor, hoje, tem demanda maior para fornecer material (didático) para portais escolares e, grosso modo, ele ampara o aluno muito mais do que na minha época de estudante", opina ela.
Ao comentar os dados, o Ministério da Educação (MEC) disse que a pesquisa ajuda o governo federal e as secretarias locais a abordarem a realidade do ensino e da aprendizagem de forma mais assertiva.


18 de junho de 2019

Confundido com PM, repórter da TV Bahia é agredido durante assalto no interior

Os suspeitos atearam fogo no carro do jornalista, que estava na cidade para visitar a família
Foto : Divulgação / Tv Bahia
Por Alexandre Galvão 
Repórter da TV Bahia, o jornalista Jony Torres passou por momento de horror ontem (17), em Acajutiba, na Bahia. Contatado pelo Metro1, ele contou que foi confundido com um policial militar, o que agravou o quadro de nervosismo dos bandidos. 
"Os caras acharam meu rosto conhecido e um deles, que parecia ser adolescente, achou que eu era policial. Aí me colocaram na mala do carro", contou. 
Ainda de acordo com ele, o crime durou meia hora. Durante esse tempo, ele foi agredido. "Me bateram e ficaram indignados, pois eu estava sem celular. Foi mais agressão psicológico do que física", narrou. 
Os suspeitos atearam fogo no carro do jornalista, que estava na cidade para visitar a família. "Não era para eu estar lá. Fui sem me programar", lamentou. Após o registro na delegacia local, Torres diz que teve apoio da Polícia Militar e da Polícia Civil. "Eles foram muito competentes, prestativos. Hoje já fizeram varias diligências". 
Após o episódio, ele decidiu voltar hoje mesmo para a capital.

17 de junho de 2019

Inscrições para 600 vagas de natação de graça começam nesta segunda


A Arena Aquática Salvador, localizada na Avenida Octávio Mangabeira, no bairro da Pituba, abre inscrições para novas turmas de natação e hidroginástica na próxima segunda-feira (17). Serão ofertadas 600 vagas gratuitas e as inscrições deverão ser feitas exclusivamente através do site www. arenaaquatica. salvador. ba. gov. br , até o próximo dia 25.
Podem participar das atividades crianças a partir dos seis anos, jovens, adultos, pessoas com deficiência e idosos. As aulas têm duração de quatro meses. A Arena Aquática é um equipamento administrado pela Secretaria Municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel), e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h às 12h.

15 de junho de 2019

Brasil x Bolívia tem maior renda da história do futebol brasileiro: R$ 22,4 milhões

Partida aconteceu em São Paulo e abriu a Copa América
A renda superior a R$ 22 milhões anunciada no jogo de abertura da Copa América entre Brasil e Bolívia, nesta sexta-feira, no estádio do Morumbi, é a maior da história do futebol brasileiro. A arrecadação divulgada pelos organizadores foi de R$ 22.476.630,00 para um público pagante de 46.342 torcedores. O público total foi de 47.260.
Até esta sexta-feira, a maior renda já divulgada no País era de R$ 15.118.391,02. O montante foi registrado na vitória do Brasil por 3 a 0 sobre o Chile, no Allianz Parque, em outubro de 2017, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia.
Também chamou atenção o fato de o público pagante ser de 46.342 torcedores nesta sexta-feira. A organização da Copa América havia divulgado que os ingressos para a partida estavam esgotados. A capacidade do Morumbi é de 67 mil pessoas.
A torcida vaiou a seleção no intervalo para o segundo tempo, quando o placar ainda estava 0 x 0. Na etapa final, quando o time engrenou e fez 3 x 0 no adversário, os jogadores acabaram aplaudidos.
As três maiores rendas do futebol brasileiro são:
R$ 22.476.630,00
Brasil 3 x 0 Bolívia, Morumbi, 14/06/2019 (Copa América)
R$ 15.118.391,02
Brasil 3 x 0 Chile, Allianz Parque, 10/10/2017 (Eliminatórias)
R$ 14.176.146,00
Atlético-MG 2 x 0 Olimpia, Mineirão, 24/07/2013 (Libertadores)

Informações: Correio da Bahia

14 de junho de 2019

Bembé do Mercado é reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil



O Bembé do Mercado se tornou na tarde desta quinta-feira, 13, Patrimônio Cultural do Brasil. A festa de matriz africana acontece todos os anos, no dia 13 de Maio, na cidade de Santo Amaro da Purificação (a 83 km de Salvador), no Recôncavo baiano.
O reconhecimento ocorreu após o Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artística Nacional (Iphan) aprovar por unanimidade o registro da festa. Segundo relatos, o clima após o reconhecimento foi de emoção entre os representantes do festejo que estavam presentes.
Foto: Kleidir Costa
A presidente do Iphan, Kátia Bogéa, explica que “a celebração compreende uma multiplicidade de sentidos, a ser entendida e vivida de várias maneiras, sendo capaz de se integrar às histórias de vida de seus agentes entre si, na cidade e para fora dela, e por isso considerada uma celebração única".
Segundo o diretor do departamento do Patrimônio Imaterial do Iphan, Hermano Queiroz, a partir de agora, será feito um plano de Salvaguarda de longo prazo entre o Iphan, órgãos municipais, estaduais e federais, em busca da manutenção dos costumes, que foram, são e que ainda serão transmitidos de geração para geração.
Patrimônio Imaterial da Bahia​

O Bembé do Mercado, tombado como Patrimônio Imaterial da Bahia pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), desde 2012, é considerado, o maior candomblé de rua do mundo, reunindo mais de 40 terreiros. Os festejos do dia 13 de Maio acontecem há mais de 130 anos e celebram a abolição da escravatura no Brasil.
A celebração da liberdade por meio do Bembé do Mercado começou em maio de 1889, para festejar o primeiro ano da abolição da escravatura e permanece ativo até os dias de hoje, como evento que não apenas resiste ao tempo, mas mantém a essência da população local.
O pedido do registro aconteceu em 2013 pela Associação Beneficente e Cultural Ilê Axé Qjú Onirè, que é a entidade que está à frente da manifestação.
Informações: A Tarde

Leia Também
Reconhecimento Histórico de Serra Preta é discutido
Serra Preta precisa ser resgatada

13 de junho de 2019

Serra Preta: chegou o fim da alvorada de Santo Antonio?

“Manter o diálogo é a melhor forma de resolvermos a situação"
Alvorada 2019 praticamente não existiu. Foto: Paulo Cajé
Todos os anos, a Alvorada de Santo Antonio no distrito do Bravo, município de Serra Preta, 170 km de Salvador, atraia milhares de pessoas pelas ruas da cidade. Moradores e visitantes - religiosos ou não - acompanham o evento, animado por uma charanga, fogos e muita festa. É um verdadeiro ensaio das festas juninas do município.

A Alvorada é um dos maiores eventos populares de Serra Preta conduzido pela Igreja Católica. O sincretismo é o grande legado. A alvorada começa na madrugada do dia 13 e vai até às 9h horas, encerrando o Trezenário de Santo Antonio, padroeiro do distrito de Bravo, principal centro comercial e urbano do município.

Mais de 1500 pessoas acompanharam a Alvorada de Santo Antonio em 2017
Foto: Alex Matos
Mas este ano, a Alvorada praticamente se apequenou. Não se sabe ao certo quem são as forças religiosas e políticas que pretendem acabar com o modelo da Alvorada de anos, porém, há uma articulação direcionada para que o fim da tradição aconteça, o que é lamentável. No dia 16 de maio deste ano, um grupo de whatsapp, intitulada “Queremos a Alvorada” foi criado com o objetivo de lutar pela tradicional Alvorada. “Manter o diálogo é a melhor forma de resolvermos a situação. A Alvorada é nossa, é nossa tradição”, escreveram os organizadores do grupo.

Parece que o diálogo não foi suficiente. Segundo Paulo Cajé, que acompanhou a Alvorada 2019, poucas pessoas marcaram presença. Tradicionalmente, as alvoradas eram prestigiadas por quase 2 mil pessoas. Este ano, menos de 100 pessoas foram prestigiar o ‘novo’ modelo. A Alvorada de 2019 não teve a charanga e a animação dos anos anteriores. Para Alex Matos, que já participou como um dos organizadores do Trezenário de Santo Antonio, a postura deste ano é equivocada. Para Matos, a “Igreja é povo e Cristo é alegria”.

Igreja antes da reforma, que acabou com a originalidade
Seguidor fiel da Igreja há muitos anos, Luciano Cruz também não concordou com o esvaziamento da Alvorada. Sem citar nomes, o fiel disse que “infelizmente existem os que defendem a igreja parede”. Cruz disse que a ausência da fanfarra no evento ocorreu por “falta de garantias para viabilizar” a presença dos músicos e a má vontade de alguns na própria igreja”. Para Lucas Leite, fiel assíduo, a Alvorada “perdeu o sentido” e concorda com o fim do modelo tradicional. Para Leite, a igreja não é obrigada a realizar um evento em que a bebida reina”. “Não é digno para a imagem da Igreja promover um evento deste porte”.

Oficialmente, não foi publicada nenhuma nota sobre o tema até o fechamento da matéria. A Igreja Católica de Serra Preta é marcada por conflitos internos muito forte, às vezes velados. Recentemente, o Padre Gilmar foi deslocado da direção do Clero sem grandes explicações públicas. No campo da tradição, a Igreja do Bravo foi praticamente reconstruída, ignorando sua arquitetura de origem. A Alvorada do Bravo é um evento que extrapola a vontade de determinada corrente religiosa. Infelizmente, este ano, praticamente não existiu o evento, mas vamos torcer para que o entendimento aconteça e a nossa Alvorada retorne com força total.

LEIA TAMBÉM
Padre de Serra Preta é vítima de injúria racial