23 de março de 2017

Baianos aliados de ACM Neto e Temer votam contra terceirização; veja como todos votaram


A oposição ao presidente Michel Temer (PMDB) tentou obstruir a matéria, enquanto deputados aliados do peemedebista garantiram a aprovação do projeto polêmico, que autoriza a terceirização da chamada “atividade-fim” por empresas particulares e parte do setor público.
O que chamou atenção é que, diferente do que ocorreu em outros projetos enviados pelo Executivo sob o comando de Temer para a Câmara, nem todos os deputados federais baianos aliados de ACM Neto votaram a favor do projeto. Foram eles Uldurico Junior (PV), Irmão Lázaro (PSC), Félix Mendonça Júnior (PDT), enquanto Pr. Luciano Braga (PRB) se absteve.
Votaram contra o projeto Alice Portugal (PCdoB), Afonso Florence (PT), Bacelar (PTN), Caetano (PT), Daniel Almeida (PCdoB), Davidson Magalhães (PCdoB), Nelson Pelegrino (PT), Robinson Almeida (PT), Valmir Assunção (PT) e Waldenor Pereira (PT).
Enquanto isso, votaram a favor Benito Gama (PTB), Cacá Leão (PP), Claudio Cajado (DEM), Elmar Nascimento (DEM), João Carlos Bacelar (PR), João Gualberto (PSDB), José Carlos Aleluia (DEM), José Carlos Araújo (PR), José Nunes (PSD), José Rocha (PR), Márcio Marinho (PRB), Mário Negromonte Jr. (PP), Paulo Azi (DEM), Paulo Magalhães (PSD), Roberto Britto (PP), Ronaldo Carletto (PP), Sérgio Britto (PSD) e  Arthur Oliveira Maia (PPS).

Festival de grafiti começa nesta quinta e reúne 90 artistas em Salvador

Salvador  sedia, de quinta (23)  a domingo (26) a  terceira edição do Festival de Grafiti Bahia de Todas as Cores (BTC), que se espalha pelo centro da cidade, tendo como base o Espaço Cultural Barroquinha. 
O evento reunirá, nos quatro dias, mais de 90 artistas locais e nacionais, para pintar e refletir sobre essa linguagem que ganhou o mundo e contribui para a democratização da arte e o embelezamento da paisagem urbana.
De volta a Salvador, o festival ocupará diversos muros do Centro antigo, reforçando assim a ideia do espaço público como um local de encontros, saberes e trocas. 
Com o tema Colorida Cidade Viva, o evento é um convite à apreciação da arte urbana e à valorização dos grafiteiros e grafiteiras que transformam os muros da cidade, com seus estilos, técnicas e temas próprios. 
A programação tem início hoje, às 19h, com uma mesa-redonda no Espaço Cultural da Barroquinha e segue várias atividades. Realizado pelo Coletivo Vai e Faz e pela Fundação Gregório de Mattos, o festival integra a programação do Festival da Cidade 2017, realizado pela prefeitura em comemoração aos 468 anos de Salvador.

Programação
Quinta (23)- Mesa-redonda Grafiti Além dos Muros: Profissionalização nas Artes Visuais, às 19h, com Carolina Jaued (MG), Henrique Madeira (RJ) e os baianos Julio Costa, Vinícius Vidal e Bigod.
Sexta (24) -  das 9h às 18h, mutirão de grafiti na Ladeira da Preguiça
Sábado (25)- grafitagem em painéis espalhados pelo entorno da Barroquinha; batalha de mc’s (17h); discotecagem (19h) com os Dj’s Marve e Kajaman; e show do grupo Roça Sound (21h30)
Domingo (26) - Grafitagem ao longo do dia, oficina de grafiti para crianças (14h); apresentações artísticas: Playgrude, Slam das Minas (17h), performance poética de Marcio Slam (18h) e grupo Funfun Dúdú (19 h) 

Mulheres protestam em jogo do Boa e torcedores rebatem: 'Vai fazer janta'

Foto: Régis Melo / Globo Esporte
Um grupo de mulheres protestou, na noite desta quarta-feira (22), em frente ao Estádio Municipal de Varginha contra a contratação do goleiro Bruno pelo Boa Esporte. As manifestantes levaram cartazes que criticavam a contratação por marketing e a banalização do feminicídio. "Fora goleiro monstro" e "Ressocializar sim, banalizar não" foram algumas das mensagens exibidas. 

A Polícia Militar chegou a se aproximar do grupo após uma discussão  com torcedores. De acordo com o Globoesporte.com, as manifestantes ouviram gritos de "vai fazer janta" e "vai lavar louça". "Infelizmente o Brasil hoje, tem como marca no futebol, um esporte que deveria ser ligado à saúde, a morte. Ele não cometeu um pequeno erro, ele cometeu um crime muito planejado", disse Maria do Carmo Santos, presidente do grupo Vítimas Unidas.

Rildo Moraes, diretor do clube mineiro, afirmou que "não temos nada contra movimento nenhum. A democracia de nosso país dá direito aos movimentos". Após o anúncio da contratação, o Boa perdeu contratos com diversos parceiros, incluindo os patrocinadores master, Gois & Silva, e a fornecedora Kanxa. 

Bruno, que assistiu ao empate com o Marmoré ao lado da esposa, foi condenado pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samúdio, além de sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Ele está em liberdade enquanto aguarda o julgamento do recurso contra a condenação, de acordo com decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF).


Quem votou a favor da terceirização para todas as atividades

O texto aprovado permite a terceirização de qualquer setor de uma firma
A maioria da Câmara ignorou o apelo do governo para impedir que as terceirizações sejam admitidas em atividade-fim das empresas. Por 230 votos a 203 e quatro abstenções, o plenário aprovou emenda de autoria do PMDB que acabou, na prática, com as pretensões do PT de atenuar a mudança na legislação.
Hoje uma Súmula do Tribunal Superior do Trabalho (TST) só autoriza a terceirização de atividade-meio, vedando a subcontratação para a atividade-fim. Caso a proposta passe pelo Senado, uma escola poderá subcontratar, por exemplo, professores terceirizados.
O texto aprovado permite a terceirização de qualquer setor de uma firma. A emenda também ampliou os tipos de empresas que poderão atuar como terceirizadas, estendendo essa possibilidade às associações, às fundações e às empresas individuais (de uma pessoa só). O produtor rural pessoa física e o profissional liberal poderão figurar como contratante.
A Central Única dos Trabalhadores (CUT) lidera movimento contra a terceirização da atividade-fim com o argumento de que a mudança vai fragilizar a organização dos trabalhadores e, consequentemente, sua força de negociação com as empresas. Já os empresários defendem que a alteração na lei vai tornar mais ágil a contratação e reduzir os custos para a contratante, com efeitos na economia. O texto precisa passar pelo Senado antes de seguir para sanção presidencial.

22 de março de 2017

Após chuva, teto da quadra do Colégio Odorico Tavares desaba

Cobertura caiu sobre quadra de esportes, mas ninguém ficou ferido (Foto: Tailane Muniz/CORREIO)
Parte da estrutura do Colégio Estadual Odorico Tavares, no Corredor da Vitória, desabou após uma manhã de fortes chuvas em Salvador. A cobertura que caiu, nesta quarta-feira (22), foi a da quadra de esportes da unidade. Por conta da paralisação nacional dos professores em protesto contra o projeto de reforma da Previdência, não estava tendo aula na unidade e ninguém se feriu, de acordo com os bombeiros. Segundo um engenheiro da Defesa Civil de Salvador (Codesal), a causa provável é falta de manutenção no prédio, já que existe oxidação em algumas partes do local onde aconteceu o acidente. 

Uma guarnição do 1º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM/Iguatemi) foi deslocada para a escola pela manhã e a Codesal acompanha também a ocorrência, além de técnicos da Secretaria Estadual da Educação (SEC). A pasta informou, em nota, que a área que desabou já havia sido interditada e que ninguém tinha acesso ao local.
"O processo de recuperação do espaço já foi aberto, inclusive, já foi realizada a licitação da Ata de Registro de preço para a manutenção de serviços de engenharia. A obra deve ser iniciada ainda no mês de abril", informou a SEC. Ainda de acordo com a Secretaria, o calendário letivo não será alterado por conta do acidente. A Codesal informou que a quadra ao lado da que desabou também foi interditada preventivamente. "Agora, cabe à Secretaria de Educação trazer os técnicos deles, que são responsáveis, para viabilizarem a demolição da estrutura, pois, há um rico para o prédio Professor Sabino. Existe uma parede solta", contou ao CORREIO o técnico da Codesal Expedido Sacramento.

Unidade está fechada por conta da paralisação nacional dos professores 
(Foto: Tailane Muniz/CORREIO)

Anunciado

Síndico do prédio Professor Sabino Silva, localizado ao lado do Colégio, o advogado Vilobaldo Magalhães, 55 anos, acredita que a queda do telhado da quadra era uma tragédia anunciada. "Há alguns meses caiu parte do telhado. A antiga síndica procurou o diretor e tentou verbalizar, mas eles não fizeram nada", conta. Ele conta que era por volta das 7h40 quando ouviu um grande baralho, que se assemelhava a um trovão. 

O porteiro Aloísio Machado, 38, também se assustou com a queda do teto. "Deu uma ventania forte. Eu sempre vi esse telhado tremer, mas nunca achei que fosse cair assim", relata ele, que trabalha no Professor Sabino há 10 anos.  
Nas redes sociais, soteropolitanos criticaram a situação do Escola. "Não é possível que o governo não está vendo que o colégio Odorico Tavares está se acabando, e é o que os moradores daquela localidade mais querem!", escreveu Bruno Alves no Twitter.  "Eu tinha o sonho de estudar no Odorico de Tavares. Deprimente ver esse descaso", escreveu Cristiano Cruz na mesma rede. "O teto estava cansado de ficar pendurado e resolveu cair pra ver se alguém toma uma providência.Anos e anos essa quadra está assim", ironizou Rachel Gucci no Facebook. 

Vereador recorre ao SETAF para combater a seca


A longa estiagem que afeta os municípios baianos fez com que o vereador do município de Serra Preta, Eliúde Miranda (PT), saísse em busca de solução junto ao Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF), em Riachão do Jacuípe. O vereador esteve no município nesta segunda-feira (20(.
A ação visa atender os produtores rurais que convivem em cenário de seca, que tem impactado não só na qualidade do rebanho, como também na economia local. Nos próximos dias os agricultores já podem adquirir o milho subsidiado pela Conab em pontos estratégicos, sendo que haverá a realização do cadastro.
Miranda também tratou de assuntos relacionados à assistência técnica e extensão rural, como também defendeu a organização de distribuição de políticas públicas no Território da Bacia do Jacuípe. O petista foi recepcionado por Antônio Rildo Carneiro, Assistente administrativo da CAR- SETAF Bacia do Jacuípe, e Renaldo Vagner de Almeida Barros, Coordenador da Bahiater-SETAF Bacia do Jacuípe.



Benefício assistencial ao idoso e à pessoa com deficiência (BPC)


O Benefício da Prestação Continuada (BPC) da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) é a garantia de um salário mínimo mensal ao idoso acima de 65 anos ou à pessoa com deficiência de qualquer idade com impedimentos de natureza física, mental, intelectual ou sensorial de longo prazo (que produza efeitos pelo prazo mínimo de 2 anos), que o impossibilite de participar de forma plena e efetiva na sociedade, em igualdade de condições com as demais pessoas.
Para ter direito, é necessário que a renda por pessoa do grupo familiar seja menor que 1/4 do salário-mínimo vigente.
Por se tratar de um benefício assistencial, não é necessário ter contribuído ao INSS para ter direito a ele. No entanto, este benefício não paga 13º salário e não deixa pensão por morte.
Informe-se no CRAS: o cidadão pode procurar o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) mais próximo da sua residência para esclarecer dúvidas sobre os critérios do benefício e sobre sua renda familiar, além de receber orientação sobre o preenchimento dos formulários necessários.

Historiadora baiana lança livro sobre a Igreja Universal



A Sagga editora informar o lançamento do livro da historiadora Adriana Martins dos Santos, "A Construção do Reino: a Igreja Universal e as instituições políticas soteropolitanas 1980-2002". 

Os observadores da História Recente do Brasil têm se deparado com notícias referentes a políticos neopentecostais, alinhados em diversos pequenos partidos, os quais se comportam como verdadeiros lobistas na defesa de pautas das comunidades evangélicas que os elegeram. Por vezes, emprestam apoio a grandes partidos, em busca de alianças e vantagens, nem sempre condizentes com os princípios evangélicos. A autora deste livro faz um mergulho profundo nas razões históricas que explicam esse fenômeno ocorrido nas últimas décadas na sociedade brasileira, tomando como foco a Bahia.

A pergunta que se impõe é: o que mudou no interior dessas comunidades evangélicas, anteriormente quase ausentes dos espaços político-partidários, para uma intensa presença no atual quadro político do País? Adriana Martins analisa os fatores que levaram a Igreja Universal a uma atuação partidária sistemática, elegendo senadores, deputados, vereadores e prefeitos, destacando que “as modificações discursivas ao mesmo tempo em que refletiram as transformações ajudaram a disseminar e justificar diante dos fiéis a necessidade desta ampliação. A presença da IURD na Assembleia Legislativa da Bahia e na Câmara Municipal de Salvador esteve de certa forma articulada a construção deste “reino na terra”, uma administração pública à luz do Evangelho”.

Baseada em farta documentação, a autora analisa os intrincados liames políticos e religiosos que levaram a Igreja Universal do Reino de Deus a ter uma posição destacada no cenário político da Nova República, como na primeira eleição direta para presidente, realizada em 1989. Com argúcia e acuidade a autora investigou “o fato de 13 anos após esta primeira eleição, no pleito de 2002, novamente a IURD conseguir relevo na cena política ao apoiar o petista Luís Inácio da Silva, que havia sido hostilizado pelo grupo em eleições anteriores, notadamente nas eleições de 1989 e 1994”. 

LEITURA FUNDAMENTAL!!
Para aquisição ou informação saggaeditora@gmail.com



21 de março de 2017

Condução coercitiva de blogueiro é um "precedente grave" contra a liberdade de imprensa

Foto: Marcos Bezerra / Futura Press. Site: Terra Notícias
A Polícia Federal em São Paulo cumpriu nesta manhã um mandado de condução coercitiva contra o blogueiro Eduardo Guimarães, responsável pelo Blog da Cidadania, para prestar depoimento em um inquérito da Polícia Federal no Paraná que investiga o vazamento do mandado de condução coercitiva do ex-presidente Lula no âmbito da Lava Jato.
A ordem foi expedida pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela operação Lava Jato em Curitiba, que também determinou a apreensão de aparelhos eletrônicos na residência de Guimarães, que teve seu notebook e seu celular apreendidos. Para o advogado Felipe Hideo, que representa o blogueiro, a iniciativa teve o objetivo de “violar o sigilo da fonte”, pois a PF estaria buscando descobrir quem teria vazado as informações para Guimarães.
Como mora em São Paulo, o mandado foi cumprido pela PF na capital, que foi na casa de Guimarães em Perdizes, na Zona Oeste, pela manhã e o levou para prestar depoimento na sede da Polícia Federal na Lapa.
“Eu não entendi e meus advogados não entenderam a razão da condução coercitiva. Não existe uma razão lógica para me trazer obrigado para cá”, afirmou Guimarães em vídeo divulgado na saída da PF pelo site ‘Jornalistas Livres’. Segundo ele, a PF queria saber quem teria passado informações sobre a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ocorrida em março do ano passado durante a 24ª fase da Lava Jato. Na época, Guimarães noticiou que Lula seria alvo da PF cerca de uma semana antes da operação.
“A arbitrariedade é bem clara quando ele é conduzido coercitivamente sem jamais ter sido intimado. A segunda arbitrariedade é a violação do sigilo de fonte”, disse Fernando Hideo Lacerda, advogado de Guimarães, que também falou em “perseguição nitidamente política se valendo do processo penal”.
Guimarães afirma que, apesar de não ser jornalista por formação, mantém seu blog há 12 anos, e que o Supremo Tribunal Federal já entendeu que não é necessário o diploma de jornalista para exercer a profissão.
Como o inquérito está sob sigilo, a Justiça Federal no Paraná informou que o juiz Moro não iria comentar o caso.

Escola consegue diminuir faltas dos alunos oferecendo oficinas


Toda semana a mesma situação se repetia na EE Ítalo Betarello, na zona oeste de São Paulo. Quando chegava sexta-feira à noite a escola ficava praticamente vazia. A maior parte dos estudantes faltava às aulas. 

Para resolver o problema, a equipe gestora e os professores resolveram extrapolar o espaço formal da sala de aula e trocar as aulas teóricas por atividades práticas. Nasciam, assim, as oficinas pedagógicas. 


Iniciado em 2012, o projeto oferece, dentre outras atividades, aulas de coral, percussão, gastronomia, robótica e cinema. Além de resolver o problema das faltas, a iniciativa ajudou alunos e professores a mudarem a relação com a escola. 


Informações: Net Educação




Em festa popular, Lula e Dilma inauguram transposição do rio São Francisco

O ex-presidente Lula e a presidenta deposta, Dilma Rousseff, em festa com a população do interior da Paraíba
Diante da praça lotada pela população de Monteiro, interior da Paraíba, e de cidades vizinhas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidenta deposta, Dilma Rousseff, comandaram a festa da inauguração popular da transposição do rio São Francisco na tarde de hoje (19). Participaram ainda governadores, senadores e outros políticos. Em discurso emocionado, marcado por lembranças da infância difícil vivida no sertão de Pernambuco, até que a mãe, dona Lidu, se mudasse para São Paulo para seus oito filhos não morrerem de fome, Lula destacou a importância da obra para a população nordestina. .
O ex-presidente agradeceu políticos como Ciro Gomes, seu ministro da Integração Nacional, e seu então vice, José de Alencar, pelo apoio ao projeto e por terem enfrentado muita “cara feia” e as dificuldades burocráticas e políticas impostas à obra de construção do canal que leva 3% da vazão do rio São Francisco para beneficiar sobretudo a população mais pobre, que cultiva lavouras de subsistência.
Lula alertou o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), sobre a necessidade de cobrar o governo federal para que construa adutoras e estação de tratamento para as águas. E alfinetou: “O que não pode é deixar fazendeiro pegar toda água só para ele, com bomba. Esse projeto tem função social. O eixo norte está parado desde que essa mulher foi golpeada. É preciso terminar a obra para que o nordestino, se tiver de ir para São Paulo, que seja para passear”.
O ex-presidente mencionou o petista Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, lembrando a criação do ProUni (Programa Universidade para Todos). “Nós não queremos mais ser ajudante de pedreiro, ou pedreiro. Sem querer desmerecer esses profissionais, nós queremos ser engenheiro, queremos ser doutor, ganhar o pão de cada dia com dignidade.”
Lula criticou também o fim de programas como o Ciência sem Fronteiras, que nas suas palavras, permitia exportar estudantes e cientistas, e não só de commodities. E lembrou um passado recente em que os brasileiros eram mais felizes e respeitados em todo o mundo. “Dava orgulho ser brasileiro pela democracia, pela alegria do povo. Hoje quem viaja tem vergonha. Deram golpe numa mulher foi eleita democraticamente."
Sempre fazendo um paralelo entre a vida sofrida do nordestino, marcada pela seca, ele falou da importância da aposentadoria rural para a essa população. E mandou recado para Michel Temer e seus aliados, que comandam a impopular reforma da Previdência: “Se eles não tiverem ouvidos moucos, que escutem o conselho: Só tem uma solução para resolver o problema da Previdência, em vez de cortar o benefício das pessoas. No meu governo, a previdência era superavitária porque criamos emprego, valorizamos o salário mínimo. Esse é o único jeito”, disse, ressaltando que “essa gente não sabe o sofrimento do povo trabalhador”.
E que, apesar de governar o país há 500 anos, e nunca aprenderam a cuidar desse povo. “Aqui tem de ter universidade, indústria, escola técnica, mestres e doutores, crianças de barriga cheia.”
Em referência aos ataques diários e à perseguição que sofre por setores da mídia, reafirmou estar à espera de da denúncia de algum empresário. “Eu aprendi a andar de cabeça erguida nesse país não por arrogância, mas por necessidade de viver. Criem vergonha. Não prejudiquem a população para me prejudicar. Não sei se estarei vivo pra ser candidato, porque está longe para a definição de candidaturas. Mas eu digo que eles torcem para eu não seja candidato para o povo voltar a sonhar por emprego e salário”.
Mencionando novamente a mãe, que segundo ele nunca perdeu a esperança mesmo quando não tinha nada para cozinhar para os filhos, disse ter aprendido com ela a acreditar  em tempos melhores. “Apesar do que eles tentam fazer comigo, e do que fizeram com Dilma, meu recado é que eles vão ter de brigar comigo nas ruas desse país, e nas ruas o povo vai ser o senhor da razão.”


Chapada: Pantanal do Marimbus, em Andaraí, é oásis para moradores da região

Marimbus atrai o turista de todo o Brasil
Marimbus contribui com o equilíbrio do ecosistema da região
O Pantanal do Marimbus, palavra indígena que significa áreas alagadas, está localizado no município de Andaraí, na Chapada Diamantina, e é um oásis para a região. Por causa dele a seca nesta parte da Bahia não é tão rigorosa, uma vez que a umidade gerada beneficia áreas de floresta. Ela funciona como uma caixa d’água inesgotável. De suas lagoas muitas famílias tiram seu sustento. Os pescadores nunca se queixam da quantidade de peixes, na região, o que mais se encontra é o apanhari, peixe da Amazônia trazido para o nordeste pelas mãos do homem. Não é de hoje que aquelas águas multiplicam os peixes e as plantas.
A planta que deu origem ao papiro no Egito brotou em abundância no Marimbus, ela é a mesma do papiro encontrado no rio Nilo. Mas no pantanal, essa vegetação tem o papel de diminuir as erosões, purificar a água e até servir como alimento para peixes e capivaras, já que sua raiz é fibrosa, parecida com o palmito. Por fazer parte do Parque da Chapada Diamantina, o Marimbus é também patrimônio ecológico. Lá vivem 32 famílias. São cerca de 80 pessoas morando no parque. Quantas surpresas e quantos segredos da natureza estão guardados no pantanal da Chapada? Tudo é uma surpresa no pantanal baiano.
Matéria Relacionada

Festa de São José atrai fiéis e fortalece a tradição religiosa

Festa de São José iniciou com a inauguração da Igreja do Ponto de Serra Preta.
Foto Geovane Barreto
Fiéis acompanharam a procissão pelas ruas do distrito. Foto: Geovane Barreto
A Festa de São José no Ponto de Serra Preta encerrou no último domingo com a presença de muitos fiéis. São José é o santo padroeiro do distrito de Ponto e é comemorado desde 1954, segundo Sr Zacarias Sena de Jesus, 78 anos, que acompanhou a festa muito atento.

Seu Zacarias diz que acompanhou todas as edições da festa de São José, com exceção de 2014 por causa de uma cirurgia. O fiel afirma que a festa de São José começou com a inauguração da Igreja local.

Atualmente, a festa de São José é mais que um evento religioso, é um marco para o início da lavoura. Serra Preta atravessa uma das maiores seca de sua história, mas Seu Zacarias disse que em 1994 antes mesmo de acabar a festa, a chuva caiu. “Sempre acreditei em São José. Já plantei muito milho no dia de hoje. Plantando hoje, em São João o milho está maduro”, acredita.

A festa começa dia 08 de março com as novenas e se encerra dia 19. Momento emocionante ficou por conta de Dona Petronília, mulher centenária, conduziu com muita energia um canto religioso ao lado do novo pároco Gilmar de Assis que substituiu o padre Flávio. A igreja ficou pequena no último domingo. Uma missa aconteceu em frente à igreja. Durante a noite uma procissão circulou as ruas do distrito, acompanhada de uma charanga. Queima de fogos encerrou o evento.

A previsão era chuva para o final de semana passado em Serra Preta, mas apenas nuvens apareceram. Segundo o site Clima Tempo, não há previsão de chuva para Serra Preta esta semana. Vamos torcer que São José interceda neste sofrimento climático. 

Matérias Relacionadas



Assessoria de Comunicação do Estado confunde o nome do município de Serra Preta

Governador Rui Costa amplia sistema de abastecimento de água em Santo Estevão
Recebemos todos os dias várias matérias da assessoria de comunicação do Estado. Esta semana, recebemos uma boa matéria sobre a ampliação do sistema de abastecimento de água, que beneficiará os municípios de Santo Estevão, Anguera, Ipecaetá e Serra Preta.

Tudo seria perfeito se o texto oficial não classificasse o município de Serra Preta por “Santa Preta”. Para completar, incluiu Serra Preta no Território de Identidade Portal do Sertão. Na verdade, o município de Serra Preta pertence ao Território Bacia do Jacuípe.

Parece um simples erro, mas não é. No encontro de prefeitos em Salvador, poucos líderes municipais, representantes de governo não conheciam, sem sabiam onde Serra Preta estava localizada. Tal desinformação reflete no ‘esquecimento’ de políticas públicas e na pouca importância que o município parece ter no cenário baiano, o que é grave para a qualidade de vida do povo do município.

Quem não é visto, não é lembrado.

Cidade de Serra Preta, uma das mais antigas da Bahia
João Reis é a primeira rua do município
Serra Preta está a 166 km de Salvador. Apenas 2h de viagem rodoviária. A Estrada do Feijão, bom estado, é a principal via de ligação. A sede do município se elevou a condição de vila em 1722, uma das mais antigas do Brasil, mas não tem sua história reconhecida. Na entrada da cidade há o Tanque dos Milagres, uma nascente de riacho onde os índios Paiaiás bebiam água e foi conquistado pelos portugueses através de forte massacre. A seca abate o município, mas o Tanque dos Milagres continua brotando água e resiste à agressão poluente.

Para ficar em mais um exemplo, a Capina do Monte é uma festa de origem negra, que festeja a abolição da escravatura. Certamente, tem seu início em 1889, mas hoje uma amnésia toma conta do evento. Sem incentivo, apenas dezenas de pessoas comparecem em dezembro para comemorar ou resistir.

Mas por que o poder público ignorou esta história? Simples desconhecimento? Maus gestores? Para preservar o latifúndio? Apagar o legado da comunidade negra? Serra Preta precisa encarar sua história de frente. O prefeito Aldinho garantiu que todo o esforço será feito para colocar Serra Preta numa posição melhor no Estado da Bahia. Com pouco menos de 90 dias de governo, já visitou muitas Secretarias do Estado e pretende investir nos movimentos culturais e na autoafirmação do povo local.

Serra Preta é uma cidade negra e não deseja brilhar apenas com o reflexo do sol, escaldando a pele nos latifúndios do trabalho braçal. O encanto de Serra Preta está em sua história e no legado das poucas esquinas de sua Sede administrativa. O governo do Estado e a Prefeitura precisam investir neste patrimônio baiano antes que tudo se torne apenas literatura memorial.  

Leia o texto da assessoria de comunicação do Estado


“Mais de 116 mil baianos da zona rural dos municípios de Santo Estêvão, Anguera, Ipecaetá e Santa Preta, no Território de Identidade Portal do Sertão, passaram a ter acesso à água tratada, com a entrega de mais um sistema integrado de abastecimento de água realizada pelo governador Rui Costa, nesta sexta-feira (17). O evento de inauguração ocorreu em Santo Estêvão, com a participação do secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs), Cássio Peixoto”. 

Matérias Relacionadas


Metade dos cursos da UFBA avaliados pelo ENADE tem conceito máximo

Trabalhos da Comissão Própria de Avaliação
Além de a Universidade Federal da Bahia apresentar crescimento contínuo nas médias obtidas nos últimos anos na avaliação do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE), 50% dos cursos avaliados no último ciclo do exame alcançaram o conceito máximo (5).  A média de 4,41, obtida na mais recente avaliação — referente ao ano de 2015 –, também foi a mais elevada considerando todas as participações dos cursos da UFBA no exame, reforçando assim a tendência ascendente que vem se consolidando quando se compara os escores dos últimos ciclos: 2012 – 3,63;  2009 – 3,38  e  2006 – 3,67.
O resultado, mais positivo a cada ciclo e, em especial, as últimas médias, refletem a preocupação da Universidade com a qualidade dos cursos de graduação. “Além de saber que a formação que está sendo dada aos estudantes atende a padrões de elevada qualidade, outro ponto positivo dessa avaliação é o fortalecimento da imagem social da instituição, pois se torna público que as notas dos seus cursos são as melhores e quanto melhores os cursos, mais recursos é possível captar junto ao MEC”, salienta o superintendente de Avaliação e Desenvolvimento Institucional (Supad) da UFBA, professor Antonio Virgilio  Bastos. 
Bastos afirma que não há estudos que expliquem esse crescimento, mas sim hipóteses. E uma delas é que parte importante do desempenho medíocre que alguns cursos da UFBA tiveram, em edições anteriores do ENADE, pode ser atribuída ao boicote dos estudantes ou ao descompromisso em responder com cuidado a prova.  Por outro lado, o Coordenador da Comissão Própria de Avaliação (CPA), professor Jorge Luiz de Sales, enxerga a elevação do conceito da UFBA no ENADE, ao longo do tempo, como uma confirmação de que as ações realizadas estão produzindo o efeito perseguido diariamente no trabalho na Universidade.
Resultados positivos
De acordo com os resultados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), dos 12 cursos da UFBA que foram avaliados em 2015, seis cursos obtiveram conceito 5 – Administração, Direito (noturno e diurno), Jornalismo e Psicologia (Salvador e Barreiras);  cinco ficaram com conceito 4  – Ciências Contábeis (noturno e diurno), Design, Secretariado Executivo e Tecnológico em gestão pública e apenas um ficou com o conceito 3, que foi Ciências Econômicas.  É interessante destacar que, na Bahia, o curso de Jornalismo da UFBA foi o único que alcançou o conceito 5, e somente o de Secretariado Executivo pontuou com a nota 4 entre as instituições baianas avaliadas.
Esforços empreendidos
Diversos esforços foram empreendidos conjuntamente pela Superintendência de Avaliação e Desenvolvimento Institucional (Supad) e Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Prograd), a fim de promover maior engajamento dos estudantes ao participar do ENADE.  Entre as ações realizadas estão a criação do Núcleo de Avaliação na Prograd e do diagnóstico dos cursos de graduação, conduzido pela Supad por intermédio de uma Comissão Própria de Avaliação (CPA);  investimentos na infraestrutura física da Universidade que melhoraram as condições dos pavilhões de salas de aula, bibliotecas e laboratórios, com a climatização de salas, recuperação da estrutura física etc; e qualificação do corpo docente com o atelier didático, informou Sales.
O Núcleo de Acompanhamento de Avaliações dos Cursos de Graduação da Prograd promoveu seminários e outros encontros com diretores, coordenadores de cursos e professores, oferecendo suporte para possíveis necessidades, no período que antecede o exame. Esse suporte contou com o conhecimento agregado de pesquisadores da área institucional, docentes e técnicos-administrativos que, ao longo dos anos, ganharam experiência com as demandas administrativas do ENADE.
A Pró-Reitoria também realizou reuniões para o engajamento de docentes e estudantes, evidenciando a importância do ENADE para que seja valorizado e visto pelos estudantes com a responsabilidade que a avaliação exige.  Além disso, a Prograd promoveu a reestruturação de currículos de alguns cursos com a participação dos colegiados nas unidades.
Com o mesmo intuito, a Supad realizou cursos e disseminação de vídeos, cartazes e reuniões para sensibilizar o aluno para responder a prova com dedicação, o que pode ter diminuído o grau de boicote e da participação sem compromisso com a demonstração do que o estudante aprendeu ao longo do processo de formação.  E quando um curso obtém nota negativa (abaixo de 3), acrescenta o professor Virgilio Bastos, a Supad e a Prograd dão apoio e suporte para o processo de reestruturação, envolvendo docentes, discentes e coordenação, a fim de prepará-los para receber as visitas das comissões externas de avaliação.  De acordo com ele, os conceitos preliminares do curso que foram afetados pelo desempenho do aluno na prova podem se transformar em conceitos definitivos mais elevados, mediante a visita da comissão do INEP.
Medidas futuras
Para Bastos, o trabalho de sensibilização das coordenações de cursos no sentido de uma atuação mais positiva frente ao ENADE deve continuar, e é preciso investir mais em atualização nas especificidades de cada curso.  A intenção de permanecer cada vez mais próximo das unidades e dos estudantes, a fim de potencializar atitudes e conhecimentos para que sejam aplicados antes e durante o exame, também é uma meta do Núcleo de Acompanhamento de Avaliações dos Cursos de Graduação da Prograd.
Entre as medidas importantes que deverão produzir novos resultados positivos, o professor Jorge Sales defende a consolidação de uma cultura de avaliação na Universidade, envolvendo mais fortemente alunos, professores e trabalhadores técnico-administrativos, mostrando que essa é uma importante ferramenta para o aprimoramento contínuo das atividades e, portanto, deve ser incorporada às rotinas. Sales também destaca a implantação de um novo sistema de gerenciamento acadêmico a fim de possibilitar maior agilidade e confiabilidade dos dados coletados para avaliar os diversos processos da Universidade e a ampliação do número de indicadores de desempenho que permita um melhor monitoramento dos diversos aspectos envolvidos no funcionamento da Universidade.
E no que tange aos processos estritamente acadêmicos, o professor entende que é necessário manter o investimento para qualificação continuada do corpo docente, apoiar as revisões curriculares e incentivar mais cursos a também empreender a modernização e adequação dos seus currículos.
 O ENADE  
O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes foi formulado pelo INEP, órgão do Ministério da Educação, para avaliar o rendimento dos alunos de graduação, ingressantes e concluintes, em relação aos conteúdos programáticos dos cursos em que estão matriculados. É obrigatório para os alunos selecionados, sendo condição indispensável para a emissão do histórico escolar.  Além disso, “o estudante, ao participar do ENADE, responde um questionário em que opina sobre as condições de funcionamento do seu curso, oferecendo às instituições de ensino superior insumos para o aprimoramento contínuo da qualidade dos cursos de graduação”, destaca o Coordenador de Avaliação da Supad, professor Jorge Luiz de Sales.
O exame é realizado por grupos de cursos que são submetidos a cada ano, de modo que o mesmo grupo é avaliado três anos depois. Ou seja, ao termino de um triênio, completa-se um ciclo avaliativo, em que todos os cursos terão passado pelo exame.

17 de março de 2017

Lula e Dilma farão a "inauguração popular" das obras da transposição do rio São Francisco


A organização da visita da presidente deposta Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à cidade de Monteiro (PB) no próximo domingo, 19, está provocando dificuldades de hospedagens na cidade. 
Isso porque aumentou muito o número de pessoas esperadas para o evento em que Lula e Dilma farão a "inauguração popular" das obras da transposição do rio São Francisco na cidade. A obra foi entregue por Michel Temer no último dia 10, sob manifestações de protesto da população, que atribui a efetivação da transposição aos governos do PT. 
"Havia inicialmente uma projeção de 3 mil a 5 mil pessoas, mas todos os dados que dispomos são de uma quantidade muito acima o que tem nos levado a desdobrar esforços visando resolver todas as demandas", afirmou o assessor do Instituto Lula, Paulo Frateschi. 
Segundo Frateschi, "não há mais espaços de hospedagem em hotéis de toda a região – o que se configura com a projeção de um grande comparecimento". Ele disse que não há mais vans disponíveis para transporte de pessoas a Monteiro. 

Serra Preta perde um dos maiores craques do futebol amador


Faleceu nesta quinta-feira (16) o ex-jogador Aloísio no Hospital Geral Clériston Andrade em Feira de Santana. Canoço, como era conhecido, alegrou as torcidas do Bravolândia e do Juventus, times do distrito de Bravo. Porém, foi no Juventus que Canoço se consagrou no futebol de Serra Preta.

Nas redes sociais, amigos e admiradores postaram mensagens e dedicaram conforto a família. O presidente da Liga Desportista de Serra Preta, Luciano Cruz, lembrou-se do jogador como “grande amigo e desportista nato”. O ex-jogador do Bravolândia, Janilton Barreto, afirmou que “o futebol do Bravo perde um grande jogador e amigo”.

Taça do campeão municipal de 2009 levou o nome de jogador
Aloísio foi homenageado no campeonato municipal de 2009, onde a taça de campeão levou o seu nome. Infelizmente, a partida final, justamente entre Bravolândia e Juventus, terminou em confusão e o título foi decidido fora dos gramados. Dois anos depois, a Liga Desportista de Serra Preta dividiu o título entre os dois clubes.

A causa da morte do jogador não foi divulgada, mas segundo amigos, Aloísio estava internado há mais de 10 dias, decorrente de um acidente de motocicleta e teve o quadro de saúde agravado por causa de uma infecção. O sepultamento será sexta-feira (17) no distrito de Bravo, onde residia. 

Matéria Relacionada



16 de março de 2017

Estádio do Bahia de Feira receberá grama sintética


As obras do futuro estádio do Bahia de Feira – que fica localizado às margens da BR-324 na antiga fábrica da Phebo – se encontram em estágio avançado. O piso está pronto para receber a grama sintética, que deve ser implantada a partir do próximo mês e a expectativa é que a praça seja inaugurada até o próximo mês de agosto.

As obras na praça esportiva – que ainda não tem nome definido – avançam e com a conclusão da parte de estrutura de arquibancadas e do piso do campo, a expectativa fica por conta da colocação do gramado sintético, que deve começar no próximo mês. “Já temos esta grama comprada e só esperávamos a conclusão do piso para começar o processo de implantação. Val ressaltar que esta grama é a mesma utilizada no estádio Arena da Baixada, do Atlético/PR, aprovada pela FIFA”, ressaltou Jodilton Souza, presidente do Conselho Deliberativo do Bahia de Feira.

Quanto à questão da possibilidade do veto da utilização da grama sintética em jogos de futebol profissional, Jodilton Souza, disse não estar preocupado com a situação. “É um pleito do Clube dos 13 junto a CBF para que seja proibido, no caso em jogos do campeonato nacional. Porém hoje a tendência no mundo é que os gramados passem a ser sintéticos, mesmo porque hoje são grandes as dificuldades para se manter um gramado natural”, explica Jodilton Souza. “Isso não nos preocupa até porque esta é a tendência natural e o Bahia de Feira vai ter, sim o seu equipamento com grama sintética de qualidade atendendo todas as especificações e principalmente primando pela segurança e conforto dos atletas em campo”, complementa.

Há poucos dias, o dirigente esteve em São Paulo para encomendar o sistema de iluminação e adquirir o placar eletrônico. “São equipamentos de última geração, de grande qualidade que estamos adquirindo e que serão instalados em breve na praça esportiva, que na verdade vai fazer a diferença no Nordeste brasileiro e em Feira de Santana, o futebol passará a ser visto de outra maneira”, disse Jodilton Souza.

O nome do estádio ainda não foi definido. No entanto, a tendência é que o espaço seja batizado de Arena Tremendão. “Pensamos em colocar em Arena Tremendão. Mas ainda discutiremos isso melhor. Até porque não será somente o nome do estádio. É um espaço multiuso”, explicou o dirigente.